2ªAS JORNADAS PARA A SALVAGUARDA DO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DO ALENTEJO

2ªAS JORNADAS PARA A SALVAGUARDA DO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DO ALENTEJO, 16 setembro 2017, Auditório Cine-São Mateus

 

Organizadas pela Associação Portuguesa para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial em colaboração com Câmara Municipal de Elvas, contam com o apoio da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, de várias Câmaras Municipais (Évora, Ferreira do Alentejo, Estremoz, Vidigueira, Grândola, Marvão, Campo Maior) e de outras instituições (Associação Pé de Xumbo, Sociedade de Geografia de Lisboa, PPORTODOSMUSEUS) .Contando com mais de uma dezena de comunicações, abarcam temas culturais imateriais como o Cante e a Viola Campaniça, a Produção Tradicional de Vinho de Talha, as “Brincas” de Carnaval de Évora, as Festas de Campo Maior, o Barro Figurado de Estremoz, a Medicina Popular Alentejana, as Valsas Mandadas da Serra de Grândola, os Bonecos de Santo Aleixo, a Esteiraria de Ferreira do Alentejo, os Falares Tradicionais e o seu Risco de Extinção.

Também estará em destaque o trabalho que a Câmara Municipal de Elvas tem desenvolvido em parceria com outras instituições (Memória Média e LB Produções) nos vários domínios do património cultural, nomeadamente

– No domínio das Celebrações  – Procissão dos Passos de Vila Boim; Procissão dos Ramos de Vila Boim; Enterro do Senhor em Vila Boim; Procissão do Mandato de Elvas; Procissão de S. Sebastião de Barbacena; Aleluias de Terrugem; Procissão dos Pendões: Festa de São Mateus em Elvas; Romarias de Elvas: Rebolar o Vale na Ajuda, Lapa em Barbacena e Passar águas em Santa Eulália e Romarias de Vila Boim: Associação de Romeiros de Vila Boim.

No domínio dos  Saber-fazer de artes e ofícios – O Curtume e trabalhos em pele e cortiça de Terrugem; Ronca de Elvas; Ameixa de Elvas; Sericaia e os Bolinhos de S. Sebastião;

– Nas Expressões Orais – O Cantar dos Reis em Barbacena;

– Nas memórias imateriais de espaços patrimoniais  – As Memórias e tradições de Vila Fernando (com destaque para a vivência dos habitantes durante o funcionamento da antiga colónia prisional nesta aldeia); Memórias imateriais do Forte da Graça e da cidade quartel de Elvas. Foram recolhidos testemunhos orais junto de homens e mulheres, civis e militares, cujas vidas se cruzaram com as diferentes estruturas militares existentes em Elvas reconhecidas pela UNESCO em 2012 como Património Mundial. Neste trabalho evidencia-se a importância do papel das comunidades na preservação das memórias imateriais dos monumentos e ou dos sítios, conferindo uma visão rica, dinâmica e abrangente do Património Cultural Imaterial.

 

As 2.ªs JORNADAS PARA A SALVAGUARDA DO PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DO ALENTEJO  pretendem contribuir para a salvaguarda e uma mais ampla perceção da riqueza e diversidade do Património Cultural Imaterial da região do Alentejo. Constituem também uma excelente oportunidade, quer para propagar a importância do Património Cultural Imaterial, quer sobretudo, para promover e valorizar à escala local, as mais diversificadas e singulares expressões culturais imateriais que os indivíduos, os grupos ou as comunidades protagonizam e que dão sentido à própria identidade do país. No átrio do auditório vamos contar com a presença da artesã Joana Leal, o ceramista Luís Pedras, com exposição (mostra dos seus trabalhos e a empresa ARTESANAL FRUTAS, com a promoção da Ameixa de Elvas e do Sericaia. 

Estará também patente ao público uma exposição de livros sobre a temática das jornadas para aquisição a preços especiais.

A decoração do espaço está a cargo da Câmara Municipal de Campo Maior, através dos trabalhos com flores de papel. 

Os Romeiros de Vila Boim darão as boas vindas a todos os participantes e o grupo As Roncas fará um apontamento para o encerramento da sessão.

No 2º Piso da Biblioteca Municipal de Elvas Drª Elsa Grilo, local onde se realizarão os coffee-breaks, está patente uma exposição sobre O São Mateus.