Noticias

“Três Cartazes à Beira da Estrada” esta sexta-feira no Auditório São Mateus

As grandes estreias cinematográficas estão em destaque neste mês de fevereiro, no Auditório São Mateus, com exibições noites de sexta-feira e, para o público infantil, na tarde de domingo.

Para esta sexta-feira, dia 9, a proposta que chega ao Auditório São Mateus, a partir das nove e meia da noite, é um dos candidatos aos óscares “Três Cartazes à Beira da Estrada”, e para maiores de 16 anos.

Passaram-se sete meses sobre o brutal assassinato de Angela, a filha adolescente de Mildred Hayes. Inconformada com a actuação das autoridades, que parecem pouco empenhadas em encontrar o culpado, Mildred resolve chamar a atenção para o caso alugando três cartazes à entrada da cidade de Ebbing, no estado norte-americano do Missuri. As frases que publica em cada um questionam directamente a competência de William Willoughby, o chefe de polícia. Essa atitude vai desencadear uma espiral de violência na cidade, com a polícia a querer demonstrar a falsidades das acusações e Mildred a tentar a todo o custo que seja feita justiça. 

 
Um “thriller” político que recorda a posição assumida por Katharine Graham, proprietária do “The Washington Post”, quando o Governo de Nixon tentou impedir o jornal de prosseguir a publicação de uma extensa e ultra-secreta documentação sobre o envolvimento norte-americano na Guerra do Vietname que Daniel Ellsberg, um funcionário do Pentágono, fizera chegar clandestinamente à imprensa. O braço-de-ferro entre a Casa Branca e a imprensa desembocou numa histórica decisão do Supremo Tribunal, que considerou inconstitucionais os mandados emitidos para impedir a publicação dos documentos, autorizando os jornais a prosseguirem a sua divulgação. Aprovada por seis juízes, com os votos contra de outros três, ainda hoje a sentença tem sido interpretada como uma meia vitória que não protege decisivamente os “media” contra a invocação do argumento da segurança nacional.

Para dia 23, a proposta é “As Cinquenta Sombras Livre”, a partir das nove e meia da noite, e para maiores de 16 anos.

Após uma demorada lua-de-mel na Europa, Anastasia e Christian regressam a Seattle, EUA. Apesar do idílio que se tornou a sua relação, ambos sabem que, a partir de agora, a vida em comum lhes trará desafios ainda maiores. O que não poderiam imaginar era que Anastasia fosse ameaçada por Jack Hyde, que busca vingança por ter sido despedido da SIP (Seattle Independent Publishing), a editora onde ambos trabalhavam. Para piorar, Elena, a mulher que iniciara Christian nas práticas BDSM ainda na adolescência, regressa para assombrar a vida do casal… A conturbada relação erótica e emocional entre o empresário Christian Grey e a jovem Anastasia Steele continua nesta adaptação do terceiro e último volume da trilogia escrita pela britânica E.L. James.
 
O mês encerra a 25 de fevereiro, domingo, às quatro da tarde, com um filme de animação para os mais novos e com grandes aventuras com “Tad e o Segredo do Rei Midas”, para maiores de seis anos.

Durante toda a infância, o sonho de Tad Jones era ser arqueólogo. Ao crescer, apesar de nunca ter abandonado as suas ambições, tornou-se um simples trabalhador da construção civil. Agora, determinado a concretizar o sonho de juventude, inscreve-se na universidade, onde inicia os estudos em arqueologia. É então que Sara Lavroff, uma jovem arqueóloga por quem Tad morre de amores, descobre um dado que comprova a existência de uma gargantilha que pertenceu ao lendário Midas, o rei que transformava tudo que tocava em ouro. Mas as coisas ficam fora do controlo quando Jack Rackham, um multimilionário pouco escrupuloso, rapta a rapariga com o objectivo de encontrar a gargantilha para seu uso pessoal. É assim que, na companhia de Tiffany, da múmia de Paititi e do cão Jeff, Tad vive mais uma grande aventura que o levará a vários pontos do mundo com o objectivo de resgatar a sua amada e salvar o objecto da cobiça dos malfeitores.

Bilhetes à venda no Posto de Turismo durante a semana e na bilheteira do Auditório São Mateus, uma hora antes da sessão.
 
CME