Autarquias: Trabalhadores da Câmara de Nisa exigem direito à valorização profissional e estabilidade no emprego

Views: 558
Foto. Mário Mendes
Foto. Mário Mendes

Nisa, Portalegre, 20 Jan (Lusa) – Cerca de 50 trabalhadores da Câmara de Nisa (Portalegre) concentraram-se hoje em frente aos Paços do Concelho para exigir o direito à sua valorização profissional e estabilidade, numa iniciativa apoiada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL).

António Carreiras, dirigente do STAL, explicou à agência Lusa que o protesto surgiu na sequência de uma tomada de posição “contrária” dos vereadores da oposição (PS e PSD) naquele município alentejano, liderado em minoria pela CDU.

De acordo com o sindicalista, os vereadores da oposição “opõem-se à dotação das verbas necessárias, no orçamento da câmara para este ano, para a mudança de posicionamento remuneratório, por via da opção gestionária, de 49 trabalhadores”.

António Carreiras explicou ainda que os vereadores do PS e do PSD “recusam também a criação de postos de trabalho” no Mapa de Pessoal para o ano de 2010 referentes a contratos de trabalhadores, cuja duração ultrapasse os cinco anos.

Os trabalhadores estiveram concentrados em frente ao edifício da autarquia, deslocando-se depois para a reunião pública de câmara, onde discutiram a matéria com o executivo camarário.

Durante a reunião, os trabalhadores entregaram ao executivo camarário uma resolução na qual exigem que lhes sejam reconhecidos os seus direitos.

Na mesma resolução, os trabalhadores ameaçam ainda, caso a situação não seja invertida, “adoptar outras formas de luta que considerem necessárias ao cumprimento dos seus direitos”.

De acordo com António Carreiras, o executivo autárquico decidiu iniciar um conjunto de “conversações” com o STAL no sentido de inverter, “num curto espaço de tempo”, a situação em que se encontram 49 trabalhadores da autarquia de Nisa.

HYT.

Lusa/Tudoben

Comments: 0