Barragem do Pisão no Alto Alentejo: Quercus alerta para impactes ambientais elevados deste investimento

Views: 239

A Quercus tomou conhecimento, através da comunicação social, que durante a tarde de hoje
será feito pelo Governo, um anúncio público relativo à eventual construção da Barragem do
Pisão, localidade do concelho do Crato, Alto Alentejo.
Este anúncio surge na sequência da aprovação por parte do Governo do relatório do Grupo
de Trabalho que avaliou recentemente a viabilidade técnico-financeira da Barragem do Pisão,
e que concluiu “pela sustentabilidade técnica e viabilidade financeira do projeto”. De acordo
com a informação disponível, o Governo determinou também o início dos trabalhos para a
concretização deste investimento e que envolvem, no imediato, a elaboração de estudos e
projetos, avaliação de impacte ambiental e a compatibilização necessária com instrumentos
de gestão territorial.
Aguardando ainda com expectativa as novidades que sairão da comunicação do Governo de
logo à tarde, a Quercus não pode deixar desde já de alertar, com base no conhecimento e
trabalho que tem na área abrangida, para os impactes ambientais negativos e elevados que a
construção desta Barragem provavelmente terá e adverte o Governo que deverá olhar para
os maus exemplos que outros grandes investimentos deste género se revelaram em diversos
outros locais do país.
No caso de se confirmar a decisão do Governo em dar início ao processo de construção da
Barragem do Pisão, a Quercus exige que seja realizada uma avaliação de impacte ambiental
séria, exigente e credível que possa efectivamente dar a conhecer em detalhe aos cidadãos,
e aos organismos públicos e privados, a verdadeira magnitude do impacte do projecto.
A Quercus não pode deixar de advertir mais uma vez, nesta altura, para os impactes
ambientais negativos que o alastramento descontrolado das culturas superintensivas de
regadio tem vindo a provocar em todo o Alentejo, e que provavelmente aumentarão caso a
Barragem do Pisão seja construída, e garante que vai continuar a acompanhar atentamente
todo o processo relacionado com este investimento.

Portalegre, 7 de Junho de 2019
A Direcção do Núcleo Regional de Portalegre da Quercus – ANCN