Basquetebol – 16ª jornada CNB2 – Zona Sul/A

Views: 1047

CIBA – 78
SCC/Delta Cafés – 53

Olhando para os números pode-se pensar em supremacia total da equipa do CIBA. No entanto e para quem esteve presente no Pavilhão, a situação foi diferente.

Sem sofrer qualquer tipo de contestação, a vitória dos da casa foi sem dúvida “ajudada” pela equipa de arbitragem. A jovem equipa do CIBA utiliza uma defesa HxH em todo o campo muito agressiva, recorrendo muitas vezes à falta como forma de parar o jogo do adversário.
Não querendo discutir se esta será a melhor forma de defender, a também jovem equipa de arbitragem (21 e 20 anos) permitiu na quase totalidade do jogo, os empurrões, agarrões e pancadas. O principal visado da agressividade amadorense foi sem dúvida o base Tiago Oliveira, que terminou a partida cheio de dores e mazelas.
Para agravar a situação, a equipa de arbitragem estava a ser observada pelo ex-árbitro internacional Tó Zé Coelho. A nota não poderá ser positiva, pois os erros foram muitos, assim como os nervos pelo facto de estarem a ser observados. Por este motivo o apito na primeira parte não se ouviu. Foram assinaladas neste período 4 faltas a cada equipa. Quase nada e tendo em atenção que a equipa do CIBA defendeu como já comentei, o número de faltas tinha de ser bem maior.
De certeza que se os árbitros tivessem cortado logo no início a defesa faltosa dos da Amadora, a história do jogo poderia ser outra, como foi em Campo Maior.

Não fosse o bom senso dos jogadores do SCC, e o facto de serem “bons rapazes”, a agressividade não cortada pelos árbitros poderia ter dado numa enorme confusão.
Com este cenário tornou-se quase impossível jogar. Além do mais o acerto no lançamento exterior dos jogadores da casa foi muito elevado, em especial desde a linha de 3 pontos.
Em contrapartida os “galgos” também não estiveram no seu melhor, com jogadores a terem prestações anormalmente baixas, além da equipa se ir enervando cada vez mais pelo tema arbitral.
Por muito que se peça aos jogadores para não “ligarem” aos árbitros, há situações que fazem desesperar a qualquer um.

A história do jogo resume-se desta forma, com a vitória a assentar bem à equipa mais acertada no lançamento.

No próximo fim-de-semana temos uma dupla jornada. No Sábado dia 7, pelas 16 horas, no Pavilhão Rui Nabeiro, recepção ao líder Pinhalnovense. Pelo facto de ser o primeiro classificado, o jogo irá ser de elevada dificuldade para os “galgos”. Na primeira volta, o Pinhalnovense venceu por 12 pontos. Se o SCC mantiver ao longo de todo o jogo o nível exibicional que teve na segunda parte no Pinhal Novo, iremos ter um jogo competitivo e equilibrado. É isso que se pretende e se possa discutir o jogo com a clara intenção de averbar a quinta vitória.
No Domingo, pelas 15 horas, deslocação a Lisboa para defrontar o Maria Pia, no tal jogo em atraso que não se pôde realizar pelo facto do Pavilhão da Graça mais parecer uma pista de patinagem. Será também um jogo de elevada dificuldade, pois o Maria Pia aspira a conseguir um dos dois primeiros lugares que garantem o acesso à Segunda Fase do CNB2.
 
Secção de Basquetebol do S.C.Campomaiorense / Delta Cafés
Pedro Sereno
Comments: 0