Câmara de Évora aprovou empreitada de construção do Centro de Convívio do Bº de Sto. António

Views: 134

Câmara de Évora aprovou empreitada de construção do Centro de Convívio
do Bo de Sto. António
Foi aprovado, por unanimidade, adjudicar à empresa JFM-Joaquim Fernandes Marques & Filho, S.A.,
a empreitada de Construção do Centro de Convívio do Bairro de Santo António (Freguesia da Sra. da
Saúde).
Trata-se de uma obra – à semelhança do Centro de Convívio de S. Miguel de Machede – há décadas parada, cuja
concretização é muito ansiada e vê agora a sua execução no terreno. O construtor que está a erguer o Centro de
Convívio de S. Miguel candidatou-se a esta obra, numa ocasião em que há manifesta falta de empreiteiros que
queiram assumir este tipo de trabalhos, e está agora em condições de a concretizar.
A presente adjudicação é feita pelo montante de 429.718,04 euros (+IVA) com um prazo para execução dos
trabalhos de 180 dias, a contar da data da sua consignação. Esta empreitada está incluída no projeto ALT20-06-
4842-FEDER-000177 “Construção do Centro de Convívio do Bairro de Santo António”, candidatado pela Câmara
Municipal de Évora e aprovado no âmbito do Programa Portugal 2020.
Nesta reunião, o Presidente da Câmara Municipal, Carlos Pinto de Sá, fez o ponto de situação da pandemia,
sublinhando que parece estarmos a entrar numa fase de estabilização da pandemia no distrito e no concelho,
com alguma redução de novos casos e de casos activos. No concelho, o número de casos recuperados nos últimos
três dias foi superior ao de infectados, tendo, no entanto, sido registado mais um óbito.
Afirmou que as maiores preocupações são os lares mas as situações mais graves estão estabilizadas. No que
concerne aos serviços de saúde, nomeadamente o Hospital, continua a falta de pessoal. A Estrutura Municipal de
Apoio ao Hospital (EMA HESE), por onde já passaram mais de 40 doentes, atingiu os 16 internamentos a 26 de
Janeiro, e dispõe de 34 camas, mas com capacidade para meia centena. Está ainda a ser preparado um hospital
de campanha, no Pavilhão dos Salesianos, caso venha a ser necessário numa situação de maior emergência.
Referindo-se à equipa do Hospital do Espírito Santo que está na Estrutura Municipal de Apoio (EMA HESE),
considerou que ela “é exemplo do sacrifício, da dádiva e empenho excepcionais daqueles profissionais”.
Em relação à vacinação, já em curso para os profissionais de saúde e lares, o Presidente da Câmara Municipal
defendeu junto do Governo que os bombeiros devem ser considerados prioritários de forma a serem vacinados
o mais rapidamente possível, tendo sido informado que serão vacinados a partir da próxima semana. Decorrendo
da pandemia, outra das preocupações expressas pelo autarca diz respeito ao agravamento da situação económica
e social e da necessidade de respostas para as famílias carenciadas e para as empresas, nomeadamente, as micro
e pequenas empresas.
De entre o conjunto de propostas aprovadas nesta reunião, destaca-se o início do procedimento para alteração
do Regulamento que institui Programa de Melhoramento das Condições de Habitabilidade e o início de
procedimento para elaboração do Regulamento de Acesso e Atribuição de Habitações da Habévora E.M., em
Regime de Atendimento Apoiado.

Mereceu também aprovação unânime o projecto de acessibilidades ao edifício da Sede da União de Freguesias
de S. Manços e S. Vicente do Pigeiro. A obra inclui a criação de rampa de acesso e alteração das instalações
sanitárias. Trabalhos que têm em vista a viabilização da candidatura para instalação do Espaço Cidadão, na sede
da Freguesia de S. Manços.
A Vereadora Sara Dimas Fernandes felicitou a atleta do Aminata Clube de Natação, Mariana Ganhão, (felicitações
também subscritas por toda a Câmara) que foi chamada pela Federação para integrar a Seleção Nacional de
Natação Artística e representar Portugal.
No Período Antes da Ordem do Dia, o Presidente do Município deu ainda conta do trabalho desenvolvido pela
autarquia (em parceria com outras instituições) na preparação e concretização da eleição para a Presidência da
República, reconhecendo que, numa situação completamente atípica, foi possível, através de um trabalho
notável, garantir condições de segurança, deixando o reconhecimento a toda a equipa envolvida.