Câmara de Évora aprovou parceria com Associação de Paralisia Cerebral de Évora

Views: 135

Em reunião pública de 8 de setembro de 2021
Câmara de Évora aprovou parceria com Associação de Paralisia Cerebral de Évora visando uma maior
acessibilidade inclusiva
No seguimento de anterior parceria, a Câmara Municipal de Évora aprovou por unanimidade um
acordo de parceria entre a autarquia e a Associação de Paralisia Cerebral de Évora (APCE) visando a
análise de situações concretas no domínio das acessibilidades em Évora e a definição de soluções
conjuntas para tornar o concelho mais inclusivo. Esta parceria tem em vista a candidatura ao Programa
Operacional Regional do Alentejo 2020.
A APCE identificará percursos na cidade feitos por pessoas com mobilidade reduzida e serão essas
pessoas que identificarão os obstáculos através da sua própria experimentação. A Câmara Municipal,
em função das suas possibilidades, garante a identificação da solução técnica para o problema
diagnosticado. A APCE promoverá ainda meios de divulgação dos problemas e das soluções, dando
relevância às soluções e motivando os cidadãos para o respeito pela acessibilidade de todos,
nomeadamente para a não ocupação de lugares de estacionamento para pessoas com mobilidade
reduzida.
Foi aprovada por unanimidade a abertura de concurso para atribuição de 3 lojas, 8 bancas (fruta) e 7
bancas (peixe) no Mercado Municipal de Évora. O prazo de apresentação das candidaturas decorre até
às 16 horas do dia 30 de setembro de 2021. As condições da Hasta Pública podem ser consultadas na
página electrónica do Município em www.cm-evora.pt Para mais esclarecimentos pode contactar a
Divisão de Desenvolvimento Económico, durante o horário de expediente pelo telefone 266 777 000 ou
pelo email: cme.dde@cm-evora.pt
Mereceu também aprovação unânime o início do procedimento para elaboração do Regulamento para
atribuição do Prémio Literário Antunes da Silva, iniciativa destinada a celebrar os 100 anos do seu
nascimento, homenageando o escritor eborense e a sua obra.
Armando Antunes da Silva dignificou Évora e o Alentejo pela sua invulgar postura cívica, pela sua obra
literária e pela sua carreira no jornalismo. Personalidade discreta e reservada, desde muito jovem
revelou uma grande dedicação aos estudos, à leitura, à escrita e à luta pela democracia e liberdade.