Évora: Património Hidráulico Eborense

Views: 83

Património Hidráulico Eborense visitado e explicado

Por ocasião das Jornadas Europeias do Património, que se inserem no âmbito das comemorações do 2018 – Ano Europeu do património Cultural, a Câmara Municipal de Évora programou uma iniciativa virada para a população, que teve como objetivo dar a conhecer a riqueza do património hidráulico da cidade.

Assim, no passado sábado, dia 29, teve lugar uma visita guiada a vários locais da cidade onde se localizam fontes, chafarizes ou antigas noras e poços de captação de água para utilização pública ao longo dos vários períodos da História de Évora.

O percurso iniciou-se com uma visita guiada à exposição patente no Convento dos Remédios “Aqueduto da Água da Prata e o Património Hidráulico de Évora”. Tendo como base todo o espólio da exposição, que inclui diversos meios de representação, instrumentos, artefactos, objetos antigos de interesse arqueológico e até verdadeiras obras de arte, os técnicos da Câmara Municipal explicaram com detalhe a forma como os habitantes da cidade captavam, transportavam e utilizavam a água desde os períodos romano, islâmico, Idade Média, Renascimento, até aos nossos dias.

Não faltou a prestimosa colaboração de Frei Escobar, que com santa paciência explicou o funcionamento do sistema hidráulico do Convento dos Remédios a)

De seguida o grupo visitou alguns pontos de interesse no contexto da temática da iniciativa, junto dos quais seguiu com interesse as explicações dos técnicos: o antigo aqueduto que abastecia o cenóbio carmelita do Convento dos Remédios, o Jardim das Canas, o antigo Largo da Porta Nova, a Fonte do Largo da Porta de Aviz, Nora do Monte de Santo António e os chafarizes dos Leões e de S. Bartolomeu, incluindo a explicação sobre o respetivo enquadramento social e sistemas de funcionamento.

a)Encenação protagonizada pelo arqueólogo da Câmara Municipal Panagiotis Sarantopoulos

CMÉ