Faleceu D. Maurílio Gouveia Arcebispo emérito de Évora

Views: 195

Faleceu D. Maurílio Gouveia Arcebispo emérito de Évora

D. Maurílio de Gouveia, arcebispo emérito de Évora, faleceu hoje, dia 19 de Março, aos 86 anos de idade, no Funchal, anunciou a diocese madeirense, onde residia o prelado.

«A Diocese do Funchal manifesta o seu pesar pelo falecimento do arcebispo emérito de Évora, D. Maurílio de Gouveia, neste dia da festa de São José», refere a nota divulgada pelos serviços diocesanos de comunicação, na Madeira.

O arcebispo chefiou a diocese de Évora durante 27 anos. Nasceu no Funchal, para onde regressou depois de sair de Évora e onde morreu esta terça-feira, aos 86 anos

D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, filho de Aires Romão Freitas Gouveia e de Matilde Maria Quintal de Gouveia, nasceu a 5 de Agosto de 1932 em Santa Luzia, no Funchal; cumpriu a sua etapa vocacional no Seminário Diocesano do Funchal e foi ordenado sacerdote a 4 de Junho de 1955.

Aos 22 anos seguiu para Roma, para prosseguir os estudos. Formou-se em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana, tendo tirado também pós-graduação em Teologia Pastoral, na Pontifícia Universidade Lateranense.

Regressou à Madeira para exercer várias missões pastorais, como a de vice-reitor do Seminário do Funchal e professor de Teologia. A 26 de novembro de 1973, aos 41 anos, D. Maurílio de Gouveia recebeu a nomeação episcopal, como bispo titular de Sabiona e bispo auxiliar de Lisboa, através do Papa Paulo VI. A ordenação episcopal de D. Maurílio de Gouveia foi celebrada pelo então cardeal-patriarca de Lisboa, D. António Ribeiro, a 13 de janeiro de 1974. Quatro anos mais tarde, a 21 de maio de 1978, foi nomeado arcebispo titular de Mitilene, e a 17 de outubro de 1981, aos 49 anos, chegou para D. Maurílio de Gouveia a nomeação como arcebispo de Évora, por intermédio do Papa João Paulo II, sucedendo a D. Frei David de Sousa.

«Como estive no terreno, conheci as pessoas, entrei nas suas casas, visitei escolas e fábricas e pude experimentar bem a alma alentejana», destacava D. Maurílio de Gouveia, que agora morreu. Em 2007, por atingir os 75 anos, idade limite para o desempenho da missão episcopal, segundo a lei canónica, D. Maurílio de Gouveia apresentou ao então Papa Bento XVI a resignação ao cargo de arcebispo de Évora. A 8 de janeiro foi anunciado o nome do novo arcebispo de Évora, D. José Alves, com D. Maurílio de Gouveia a assumir o cargo de Administrador Apostólico até à tomada de posse do seu sucessor, que viria a acontecer a 17 de fevereiro de 2008. «Sinto-me muito feliz por tudo aquilo que pude viver aqui nestes 26 anos. Foi uma experiência muito gratificante. Estou muito grato a Deus por tudo aquilo que pude viver nestes anos, sobretudo pela amizade que se estabeleceu com todas as populações, famílias e pessoas individualmente», destaca também na hora de deixar o cargo.

O arcebispo emérito de Évora aleceu no dia de S. José, aos 86 anos, após doença prolongada.

Radio Borba