Marvão organiza a 4.ª edição do Festival de Teatro de Marvão

Views: 791

cartaz_festival_teatro_marvaoO Município de Marvão organiza a 4.ª edição do Festival de Teatro de Marvão que decorrerá nos dias 19, 20 e 21 de Março, na sede do Grupo Desportivo Arenense, em Santo António das Areias. Os espectáculos têm hora marcada para as 21:30h, nos dias 19 e 20, sendo que o último, no dia 21, realizar-se-á pelas16:00h. As entradas serão gratuitas.

O objectivo desta iniciativa passa por promover o Teatro como veículo cultural, dando a conhecer ao público os grupos de teatro amador, bem como aproximar esta arte do público em geral. Outra das finalidades visa incentivar os grupos amadores a prosseguirem o seu trabalho e incentivar e apoiar esta arte dramática.

Na edição deste ano, o Município de Marvão entendeu concentrar a Festival de Teatro em Santo António das Areias, uma vez que é a localidade do Concelho que concentra o maior número de habitantes, possibilitando assim maiores assistências aos espectáculos.

No dia 19, Cómicas Realidades” é o nome do espectáculo que o Grupo de Teatro de Portalegre vem apresentar a Marvão. São seis pequenas histórias cómicas escritas por João Manuel Bastos e que retratam de uma forma divertida várias facetas do quotidiano, aliás, como o próprio nome indicia. Não são um espelho exacto da realidade, mas a maior parte das diversas personagens interpretadas por Adriano Bailadeira e por Victor Pires reflectem comportamentos ou situações com que o espectador se pode identificar. O único requisito para assistir a este espectáculo é trazer predisposição para se divertir.

No dia 20, a peça a assistir, “Nós numa corda” e interpretada pelo Grupo de Teatro FAZIGUAL de Avis, foi escrita por Miguel Castro Caldas, para o PANOS 2009. O autor diz o seguinte a propósito de NÓS NUMA CORDA: «…lembram-se daquele caso do telemóvel que foi filmado e tudo? … não sabia que os professores tiravam … no meu tempo os professores davam, davam notas, faltas, fotocópias, o livro de ponto ao pessoal auxiliar. Os alunos é que tiravam. Tiravam boas e más notas, tiravam negativas, tiravam coisas uns aos outros. … A escola está sempre cheia de alunos que têm sempre mais ou menos quinze anos. Os alunos estão de passagem e os professores vão ficando. A vê-los passar.

Enfim, cada um puxa a corda para seu lado, ou o telemóvel. Quem é que está de passagem na escola, quem é que dá e quem é que tira, quem é que percorre os corredores? Ou serão os corredores a percorrê-los?»

Finalmente no dia 21, o Festival de Teatro de Marvão encerra a sua 4.ª edição com a peça “Os Preços”, interpretada pelo Grupo de Teatro Amador de Marvão. Corria o ano de 1979 quando o texto – Os Preços – de Jaime Salazar Sampaio foi editado, 30 anos passados o texto mostra a sua actualidade ao contar a história de um homem que acredita que está maluco porque vê os preços a subir.

Maluco porque os preços sobem? Se assim fosse, não seríamos todos nós malucos?

Comments: 0