Novos financiamentos impulsionam investigação do Politécnico de Portalegre

Views: 77

É com muita satisfação que o Politécnico de Portalegre vê as mais recentes aprovações de candidaturas a financiamento para projetos de investigação científica e desenvolvimento tecnológico, cujos apoios vão permitir aprofundar o trabalho da instituição em áreas-chave, tais como a produção sustentável e ambiente e a inovação formativa.

De seguida indicam-se quais são estes projetos e respetivo financiamento.

 

Recentemente, o Politécnico de Portalegre viu aprovada a sua participação em dois projetos Europeus, do Horizonte 2020. Um deles é o projeto HyFuelUp – Hybrid biomethane production from integrated biomass conversion, o qual visa demonstrar um caminho flexível e híbrido para a eficiência e produção económica de biometano através de tecnologias termoquímicas combinadas com hidrogénio renovável. Este projeto é ainda mais importante no contexto atual de escalada dos preços dos combustíveis fósseis, uma vez que se pretende ajuda numa implantação completa da cadeia de valor, estando naturalmente sempre focado no aumento do portfólio de tecnologias de produção de biometano com o objetivo de melhorar o bem-estar dos cidadãos por meio da redução dos riscos associados ao clima. Com um financiamento de cerca de 10,3 milhões de euros, o Politécnico de Portalegre conta com um apoio de aproximadamente 1,5 milhões de euros, participando também o BIOREF – Laboratório Colaborativo para as Biorrefinarias, instalado na BioBIP, com um apoio de cerca de 3,5 milhões de euros.

 

Num outro projeto Europeu, intitulado RESIST – Regions for climate change resilience through Innovation, Science and Technology, pretende-se reforçar a resiliência e capacidade de adaptação de 12 regiões da UE vulneráveis ao clima. Este projeto está ancorado num consórcio alargado, com mais de 50 parceiros, envolvendo associações da UE, grupos de investigação, especialistas científicos, instituições ligadas à comunicação social, agências de inovação e um fundo de capital de risco, com o objetivo de criar e validar soluções inovadoras, sensibilizar, alavancar a participação dos cidadãos e promover a exploração sustentável dos resultados nos diferentes mercados. Com um investimento total estimado superior a 26,8 milhões de euros, o projeto apoiará o consórcio em aproximadamente 25 milhões de euros, cabendo ao Politécnico de Portalegre cerca de 206 mil euros.

 

O projeto LifeOn – Life Long Learning Opportunities Network, financiado pelo POCH, é um projeto que se enquadra na estratégia recente do Politécnico de Portalegre de desenvolver uma visão de diferenciação, incluindo a promoção da inovação formativa e da investigação aplicada, criando ecossistemas de cocriação multidisciplinares e multiculturais, aliando a comunidade académica do IPP (docentes, colaboradores e estudantes), as empresas e as organizações envolventes. Este projeto, que tem como objetivos gerais melhorar a qualidade pedagógica e das aprendizagens, através da promoção da transferência do conhecimento e da empregabilidade, sempre em sintonia com os alumni do IPP e as respetivas oportunidades de formação ao longo da vida, tem previsto um investimento total de cerca de 498 mil euros, financiado a 85%.

 

No âmbito da proposta da FCT “Verão com Ciência”, foi aprovado um projeto no Politécnico de Portalegre, para apoio a atividades de iniciação à I&D, no âmbito da sua unidade de I&D VALORIZA. Com o objetivo de oferecer estágios de I&D em equipas com projetos de investigação em curso, no caso específico o projeto Guardiões, iniciativa emblemática do Politécnico, foi aprovado um projeto que consta do apoio financeiro a três bolsas de iniciação à investigação, durante um mês, num montante total de 1458,36€.

 

No âmbito do programa Erasmus+, o Politécnico de Portalegre viu ser aprovado um projeto em que é parceiro. Intitulado “Teach-BEASTs – Teaching to BE Aware Students”, este projeto tem como prioridade estimular práticas inovadoras na aprendizagem e ensino, fomentando a procura por novos métodos de ensino e da melhoria de currículos, com o objetivo de alcançar efetivamente os alunos, despertando a sua imaginação e interesses, através de práticas mais interessantes e atrativas. Com objetivos específicos de apoio aos professores, no planeamento de conteúdos, no moldar das duas competências para práticas mais atrativas e na identificação de práticas mais relevantes para os alunos, através de práticas diferenciadas, este projeto conta com um apoio total de 250.000 euros, repartido por quatro parceiros internacionais, tendo o Politécnico de Portalegre um apoio estimado na ordem dos 54,6 mil euros.