O ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, presidiu em Elvas este sábado, 3 de fevereiro, à inauguração da nova exposição temporária do MACE – Museu de Arte Contemporânea de Elvas, “Sempre e Nunca Mais”

Views: 1
O ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, presidiu em Elvas este sábado, 3 de fevereiro, à inauguração da nova exposição temporária do MACE – Museu de Arte Contemporânea de Elvas, “Sempre e Nunca Mais”.
A mostra, que fica patente até 2 de junho no MACE e com uma instalação sonora no Paiol de Nossa Senhora da Conceição, assinala o 50° aniversário da Revolução de 25 de abril de 1974 e reúne 66 obras de 38 artistas portugueses, pertencentes à Coleção António Cachola.
No ato inaugural, que decorreu no Paiol da Senhora da Conceição, intervieram o presidente da Câmara de Elvas, comendador José Rondão Almeida; a curadora da exposição, Ana Cristina Cachola; e o ministro Pedro Adão e Silva.
O momento foi aproveitado para assinalar o início de funções de três jovens embaixadores do Museu de Arte Contemporânea de Elvas. São eles Alexandre Marrafa, João Malhado e Leonor Beicinha.
Na abertura da exposição “Sempre e Nunca Mais” estiveram o diretor-geral das Artes, Américo Rodrigues, a vice-presidente da CCDR Alentejo, Ana Amendoeira, representantes das instituições que são mecenas da mostra, deputados e autarcas da região, entre outras individualidades.
Especial simbolismo teve a presença no exterior do Paiol de Nossa Senhora da Conceição da emblemática chaimite Bula que, em 25 de abril de 74, transportou o deposto presidente do Conselho, Marcelo Caetano. A viatura integra hoje o espólio do Museu Militar de Elvas.