OPERAÇÃO NACIONAL – A SOLIDARIEDADE NÃO TEM IDADE – A PSP COM OS IDOSOS

Views: 112

A Polícia de Segurança Pública dá início à operação anual “A solidariedade não tem idade – A PSP com os idosos”, que tem este ano a 10ª edição e decorre até final de setembro na sua área de responsabilidade em Portugal Continental e totalidade das Regiões Autónomas.

 Esta iniciativa, inserida na estratégia global da PSP de policiamento de proximidade, tem por objetivo principal contactar e dialogar com os cidadãos com mais de 65 anos, visando detetar casos de fragilidade social, vulnerabilidade física e psíquica comprometedores da segurança e casos de suspeita de crimes de violência doméstica ou outros contra a vida ou integridade física, promovendo de imediato o necessário apoio em articulação com outras entidades.

Sabemos que o sentimento de insegurança incide de forma particularmente relevante sobre a população mais idosa, tanto em função das vulnerabilidades físicas, psíquicas e mentais que com a idade se vão agravando, com a consequente perda de autonomia e colocando estes cidadãos como vítimas preferenciais e menos aptas à autodefesa em relação a crimes contra o património (roubo, burla, extorsão), contra a liberdade pessoal (ameaça, coação, sequestro) e contra a integridade física (ofensa à integridade física, violência doméstica, maus-tratos) mas, igualmente, através da sensação de abandono (solidão), da própria consciência das suas vulnerabilidades e da incapacidade para autonomamente as superar, que agravam o risco de (re)vitimização. A estas vulnerabilidades somam-se, pontualmente, as de cariz económico, materializadas em frágeis condições de habitação, higiene, saúde pública, saúde individual (muitas vezes dependentes de medicação regular) ou alimentação. Todas estas condicionantes, sem um círculo familiar ou de vizinhança próximo e atento, potenciam situações de anonimato (sofrimento em silêncio) que inviabilizam eventuais intervenções de cariz assistencial e que a PSP, tanto por intermédio desta operação nacional, como por intermédio do trabalho diário do policiamento de proximidade, pretende reverter, contribuindo para reforçar a segurança destes cidadãos.

 

Enquanto Força de Segurança pioneira no policiamento de proximidade em Portugal, no âmbito das suas competências genéricas de prevenção da criminalidade e, especificamente, na proteção e promoção da segurança dos especialmente vulneráveis e, particularmente desde o início da situação epidemiológica da COVID -19, a Polícia de Segurança Pública reforçou a sua articulação e coordenação com as delegações da Segurança Social.

 

De acordo com os últimos dados disponibilizados pelo Instituto Nacional Estatística (2020), a população idosa (+ 65 anos) em Portugal representa 22,3% da população total, um aumento de 3,4% de relativamente a 2011.

 

Na edição de 2020 desta operação nacional a PSP empenhou mais de 2150 Polícias, que concretizaram 6286 contactos individuais. Dos idosos contactados, 991 foram sinalizados às entidades parceiras nas redes sociais locais, tendo 891 sido considerados em risco e 508 de imediato encaminhados para instituições de apoio.

 

A sinalização da necessidade de apoio e ou classificação de risco poderá decorrer de várias situações distintas que os N/Polícias avaliam localmente e de forma concreta mas que, maioritariamente, resultam de situações de abandono, incapacidade de auto subsistência (por dificuldade física, financeira ou outra) ou repetida sujeição a violência (física, emocional e ou psicológica).

 

Adicionalmente, os N/Polícias divulgam igualmente o projeto da PSP Estou Aqui Adultos, iniciado em 2015 com a Fundação Altice, para pessoas com potencial de perturbação da referenciação espácio temporal.

Este projeto, cuja adesão pode ser concretizada no sítio http://estouaquiadultos.mai.local/Pages/Home.htm, conta com um cerca de 3 500 adesões ativas nesta data e tem permitido promover o rápido reencontro da pessoa desorientada com a respetiva família.

 

Adicionalmente, asseguramos a permanente disponibilidade aa caixa violenciadomestica@psp.pt para denúncia de situações suspeitas ou crimes que qualquer pessoa detete e pretenda reportar à PSP para investigação.