Paula Garcia assume a coordenação da Equipa de Missão da candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027

Views: 160

Paula Garcia foi responsável pela direção do Teatro Viriato, em Viseu, desde janeiro de 2017, projeto no qual
colaborou ao longo dos últimos 21 anos. Do seu curriculum, destaca-se uma forte componente de trabalho
desenvolvido a nível das práticas colaborativas na relação da área artística com os restantes sectores de atividade,
nomeadamente a área social, a educação e a economia. Salienta-se ainda a atividade desenvolvida na afirmação
da importância do sector artístico para o desenvolvimento, e na defesa de uma política pública de
descentralização da cultura em Portugal.
A criação de uma Equipa de Missão decorre do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Comissão Executiva
Évora 2027, liderada pelo Município de Évora, no sentido de concretizar uma candidatura da cidade a Capital
Europeia da Cultura.
Recorde-se que esta intenção traduz um compromisso político, assumido em 2016, assente na constituição de
uma Comissão Executiva em que estão representadas as seguintes entidades: Câmara Municipal de Évora,
Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Alentejo, Direção Regional de Cultura do Alentejo,
Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, Fundação Eugénio de Almeida, Universidade de Évora, Turismo
do Alentejo, E.R.T. e Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo.
A Equipa de Missão, que iniciou já atividade, deverá instalar-se na Sede de Candidatura, a inaugurar na Torre do
Salvador, em Évora, assim que as medidas de contenção ao COVID-19 o venham a permitir, encetando um vasto
programa de participação pública que irá estender-se à cidade e à região envolvente.
A designação anual de capitais europeias da cultura é uma das ações mais emblemáticas da União Europeia cuja
origem remonta a 1985 com o objetivo de colocar as cidades no centro da vida cultural em toda a Europa. As
cidades são selecionadas com base num programa cultural que deve ter uma forte dimensão europeia, fomentar

a participação e o envolvimento ativo dos habitantes e contribuir para o seu desenvolvimento urbano. Pretende-
se, através da cultura e da arte, promover a qualidade de vida nas cidades e fortalecer o seu sentido de pertença

a um espaço cultural comum de cidadania europeia.