Portalegre: Vereadores da oposição chumbam demolição do Estádio Municipal

Views: 482

futebol_notPortalegre, 03 Dez (Lusa) – Os vereadores da oposição na Câmara de Portalegre chumbaram, em reunião de executivo, o estudo prévio para a demolição do Estádio Municipal da cidade alentejana para dar lugar a uma “escola de excelência”.

O projecto era considerado pelo presidente do município local, Mata Cáceres (PSD), como um dos mais “emblemáticos” para a cidade e foi aquele que mais polémica gerou na última campanha eleitoral para as autárquicas junto da oposição socialista e comunista.

Durante a última sessão de câmara, os três vereadores do PS e o vereador da CDU votaram contra os três eleitos do PSD, adiando a demolição do equipamento desportivo erguido no centro da cidade há mais de 30 anos.

Em declarações à agência Lusa, o vereador da CDU, Hugo Capote, explicou que votou contra o estudo prévio para a construção de uma nova escola naqueles terrenos por questões “pedagógicas, de ordenamento da cidade e por questões financeiras”.

“A nível pedagógico, estamos contra uma escola que junte tantos graus de ensino, desde o pré-escolar ao terceiro ciclo e porque em termos do ordenamento da cidade aquela não é a melhor solução”, declarou.

“Eu defendo a reabilitação e requalificação de outras escolas existentes na cidade de Portalegre, porque defendo acima de tudo a preservação da escola de proximidade e de tudo aquilo que está construído”, sublinhou.

Para o vereador da CDU, este investimento implicaria por parte da autarquia “um esforço enorme a nível financeiro e, segundo o autarca, “isso não se justifica”.

Por sua vez, João Realinho, um dos vereadores do PS no município de Portalegre, declarou à Lusa que os socialistas “não são contra uma nova escola”, mas sim “contra à construção da escola no Estádio Municipal”.

“O presidente confrontou-nos com esta situação: se não aprovarem este projecto vamos perder 4,5 milhões de euros. Não houve um debate sério sobre este assunto e quem decide não pode ser confrontado com esta situação”, defendeu.

Para o socialista, “não houve informação suficiente” sobre este projecto.

“A decisão de avançar para um estudo prévio em quinze dias certamente que seria do ponto de vista técnico fragilizado, ou seja seria arriscado avançar sem um estudo aprofundado”, observou.

À semelhança do vereador da CDU, o autarca socialista defendeu ainda a reabilitação e requalificação das escolas existentes em Portalegre.

“Numa altura em que os recursos financeiros são escassos, estar a destruir uma estrutura já edificada penso que não seria a melhor solução”, defendeu ainda.

Contactado pela Lusa, o presidente do município de Portalegre não quis comentar esta situação, remetendo para os próximos dias esclarecimentos sobre esta matéria.

HYT.

Lusa/Fim

Comments: 0