Preço Médio do Imobiliário em Portalegre Cai em Agosto

Views: 79

Os preços praticados no imobiliário têm sido alvo de flutuações bastante singulares em 2020, alguns dos quais bastante acentuados tanto em baixa como em alta no que se refere a distritos onde tal não seria tão expetável.

No caso específico de Portalegre, as estatísticas mais recentes continuam a colocar este distrito entre aqueles onde o preço médio de venda é mais baixo a nível nacional. No período que separa julho de agosto deste ano, a variação foi de -0,93%, o que representa uma quebra de €114.281 para €113.215.

O período homólogo, porém, revela um cenário bastante menos agradável, onde é possível observar uma acentuada quebra de -23,48%, uma vez que o preço médio de venda registado em 2019 era de €147.961.

Mercado de Arrendamento

O mercado de arrendamento observou uma variação negativa de -0,57% a nível nacional no período entre julho e agosto de 2020. Assim sendo, o preço médio praticado neste segmento fixou-se nos €1.053, distante dos €1.143 do ano passado.

No caso de Portalegre, a variação registada neste período foi de -5,76% colocando o valor médio praticado agora entre os mais baixos a nível nacional com €327, uma diferença de menos €20 em relação ao mês anterior. Este montante é apenas mais baixo na Guarda, com €318 correspondentes a uma variação mensal de -1,24%.

Se os próximos meses não reverterem esta tendência, Portalegre arrisca-se a constar como o distrito com o preço mais baixo em termos de arrendamento a nível nacional.

Mercado Imobiliário a Nível Nacional

No panorama nacional, a variação verificada entre julho e agosto foi relativamente suave como mencionado previamente e no que respeita ao arrendamento, sendo ainda mais ténue no segmento de venda com um valor efetivo de 0,07%.

Apesar desta aparente estagnação, ainda considerando que tal representa valores médios bastante elevados, o aumento anual verificado foi na ordem dos 4,70%, fortemente penalizado por uma quebra que se registou particularmente entre abril e junho deste ano. Esta quebra contrasta, porém, com um dos períodos mais prósperos para o imobiliário a nível nacional observados entre setembro de 2019 e março de 2020.

Ainda em termos homólogos, as variações mais acentuadas verificaram-se em Évora (14,83%) e Vila Real (13,47%), traduzindo-se em €203.373 e €180.722 respetivamente e marcando assim de forma positiva a performance do mercado imobiliário nacional.

Perspetiva Futura

A conjetura económica é atualmente bastante desafiadora para estabelecer previsões em qualquer segmento, inclusive num que é um pilar económico nacional. Em particular, o efeito da pandemia veio comprovar a resiliência do mercado praticamente até ao limite pois enquanto outros segmentos colapsavam, o imobiliário obteve inclusive resultados bastante positivos que iam contra as piores previsões.

O quer que os próximos meses tragam, seguramente existirão margens suficientes para boas oportunidades quer o intuito seja investir no mercado de venda ou no arrendamento. Uma vez que vários agentes económicos apontam para um impacto da crise económica que afete especificamente este segmento, tal poderá dar espaço àqueles que ainda desejem investir no mesmo.