TGV/Linhas Aveiro-Salamanca e Évora-Faro-Huelva em estudo mas sem calendário definido – RAVE

Views: 175

tgvAs linhas de alta velocidade Aveiro-Salamanca e Évora-Faro-Huelva estão a ser objecto de estudo mas não existe um calendário definido para ambas as ligações, disse à Lusa fonte oficial da RAVE, empresa responsável pelo projecto.

“Conforme compromissos assumidos nas Cimeiras luso-espanholas, tendo em vista servir de base a tomadas de decisão para as ligações Aveiro-Salamanca e Évora-Faro-Huelva, foram desenvolvidos e encontram-se em preparação” vários estudos, disse à Lusa fonte oficial da RAVE.

Segundo a fonte oficial da RAVE – Rede Ferroviária de Alta Velocidade, “não há ainda, para estas duas ligações, um calendário definido”.

Para a linha Aveiro-Salamanca, está em curso o estudo prévio relativo ao troço compreendido entre Celorico da Beira e a fronteira, que está a ser desenvolvido no âmbito do Agrupamento Europeu de Interesse Económico Alta Velocidade entre Espanha e Portugal (AEIE – AVEP).

Também para esta ligação, o estudo prévio para o troço compreendido entre Aveiro e Celorico da Beira está em fase de concurso público internacional, terminando ontem o prazo para a entrega de propostas, de acordo com a fonte oficial da RAVE.

Para a linha Évora-Faro-Huelva, está em curso um estudo de procura de tráfego de passageiros relativa às ligações ferroviárias ao Algarve, abrangendo a Rede Convencional e a futura ligação de Alta Velocidade entre Évora e Faro.

Está também a ser preparado o lançamento de um concurso no âmbito no âmbito do AEIE – AVEP para o estudo de mercado e de viabilidade técnica, ambiental, socio-económica e financeira do troço Faro-Huelva.

As ligações Aveiro-Salamanca e Faro-Huelva foram acordadas na cimeira luso-espanhola da Figueira da Foz, que decorreu em Novembro de 2003.

Dois anos depois, na cimeira de Évora, foi reafirmado o interesse na concretização das ligações Aveiro-Salamanca e Faro-Huelva.

O Diário Económico relança ontem o tema, avançando que “o novo Governo deverá reforçar a aposta no projecto nacional de alta velocidade ferroviária, alargando-o das actuais três linhas prioritárias – Lisboa-Madrid, Lisboa-Porto e Porto-Vigo – para um total de cinco, passando a considerar como essenciais as ligações Aveiro-Salamanca e Évora-Faro-Huelva”.

A 06 de Maio, o ex-ministro das Obras Públicas Mário Lino afirmou que Portugal estaria em condições de fixar uma data para a conclusão da linha de alta velocidade entre Aveiro e Salamanca na cimeira luso-espanhola do final do ano.

Dois dias depois, a ex-secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, afirmou que o Governo português tinha os estudos prontos para avançar com um calendário para a construção da linha Aveiro – Salamanca.

O investimento previsto para a linha Aveiro-Salamanca, que terá 180 quilómetros em território português, totaliza 2.300 milhões de euros (a preços de 2008) e terá uma procura estimada de 1,8 milhões de passageiros por ano, segundo o relatório do Ministério das Obras Públicas que apresenta o balanço do último mandato.

Já a linha Évora-Faro-Huelva, que terá 200 quilómetros de extensão em Portugal, custará 2.600 milhões de euros (a preços de 2008) e terá uma procura estimada de 1,6 milhões de passageiros por ano, de acordo com a mesma fonte.

CSJ

Lusa/Fim

Comments: 0