Agricultura: Agricultores aguardam com ansiedade construção da Barragem de Veiros (Estremoz)

Views: 868

agriculturaEstremoz, Évora, 16 Nov (Lusa) – A construção da Barragem de Veiros (Estremoz) é aguardada com “ansiedade” pela Associação de Beneficiários do Perímetro de Rega da localidade, cujo presidente considerou ter sido “falso” o recente anúncio do arranque da obra.

António Joaquim Silveira, presidente da associação de beneficiários, lamentou hoje, em declarações à agência Lusa, que a obra ainda não tenha começado, contrariamente ao anunciado pela gestão socialista que liderava a Câmara de Estremoz, quatro dias antes das eleições autárquicas de 11 de Outubro.

“É falso, a obra ainda não começou, foi um aproveitamento político da situação”, disse o responsável da associação, acrescentando que continuam “à espera, com ansiedade, do início da obra”, que constitui uma “velha aspiração” da população local.

Segundo uma nota de imprensa da Câmara de Estremoz, de 07 de Outubro, as obras tinham arrancado naquele dia, tendo a empreitada de construção da barragem sido adjudicada a um consórcio.

António Silveira adiantou ainda que “no local encontram-se apenas dois contentores da empresa que vai construir a barragem”.

De acordo com o presidente da associação de Beneficiários, o Ministério da Agricultura está ainda a efectuar contactos com os proprietários dos terrenos que vão ficar submersos para as respectivas expropriações.

Segundo o responsável, a Barragem de Veiros faz falta porque “o concelho tem pouca água e na agricultura sem água hoje não se faz nada”.

António Silveira prevê que a obra se inicie nos primeiros meses de 2010.

A Associação de Beneficiários do Perímetro de Rega de Veiros, constituída em Maio deste ano, engloba cerca de 40 associados e o plano de rega da Barragem de Veiros prevê beneficiar cerca de 60 agricultores dos concelhos de Estremoz e Monforte.

O novo presidente da Câmara de Estremoz, Luís Mourinha, eleito por um movimento independente, disse que a autarquia pretende “pressionar a Administração Central para que a obra da Barragem de Veiros se torne uma realidade o mais rápido possível”.

“A sua construção contribuirá para melhorar a quantidade e a qualidade do abastecimento de água ao concelho, para além de proporcionar o desenvolvimento agrícola”, salientou.

Já referenciada no Plano de Valorização do Alentejo desenvolvido nos anos 50 do século XX, a construção da barragem, segundo o Ministério da Agricultura, decorre da necessidade de contrariar as adversas condições climáticas que tornam aquela região carenciada de recursos hídricos.

A albufeira a criar pela barragem vai permitir o armazenamento de água para futura utilização no regadio de uma área de 1.114 hectares de solos de boa qualidade, localizada na freguesia de Veiros (Estremoz) e no concelho de Monforte, actualmente objecto de uma agricultura marcadamente de sequeiro e pouco rentável

A obra representa o maior investimento que vai ser efectuado naquela freguesia do concelho de Estremoz, com comparticipação de fundos da União Europeia.

TCA.

Lusa/Fim

Comments: 0