Elvas: Crise económica aumenta espírito solidário

Views: 2043
Ricardo Ferreira (Esq.) Banco Alimentar c/ Pedro Parvinha Escuteiros Elvas
Ricardo Ferreira (Esq.) Banco Alimentar c/ Pedro Porvinha Escuteiros Elvas

O Banco Alimentar de Portalegre voltou a apelar aos Alentejanos para se associarem a mais uma recolha de bens alimentares. Esta campanha decorreu em 18 regiões do País nos dias 27 e 28 de Novembro.

Em Elvas, a recolha foi feita em vários supermercados da cidade e com várias Instituições a apoiar, conforme contou à nossa reportagem Ricardo Ferreira do Banco Alimentar de Portalegre.
Segundo Ricardo Ferreira (R.F.), a organização da recolha é da sua responsabilidade e da colega Graça Mocinha (Banco Alimentar de Portalegre) em colaboração com várias Instituições locais.
Estiveram envolvidos nesta acção, equipas de voluntários da Caritas, Irmãs Concepcionistas, Escuteiros de Elvas, Igreja Sétimo dia, Igreja Evangélica, grupo de alunos Escola D. Sancho II, (12º ano), Escola Superior Agrária e MTA.

Alem das instituições, houve empresários que colaboraram de forma desinteressada na campanha, como foi o caso da empresa elvense “Maravanejo”, que disponibilizou viaturas para o transporte dos produtos, referiu Ricardo Ferreira.
“Quanto mais difícil está a vida, mais gente boa aparece a querer ajudar, mesmo com dificuldades” continuou, “Não podemos ficar à espera que seja só o estado que tem de resolver a questão da pobreza, a sociedade tem de intervir, todos temos de ajudar”, comentou R.F.
Em relação ao ano anterior este responsável do Banco Alimentar, realçou, que a recolha está a correr acima da expectativa, “habitualmente em Elvas recolhem-se cerca de 5 a 6 toneladas no total da campanha, ontem (sábado 27 Nov.) ao final do dia já havia cerca de 4 toneladas, se correr como até agora não será inferior ao ano passado.
O Banco Alimentar, realiza duas campanhas, uma no final de Maio outra no final de Novembro, a campanha de Novembro recebe a mais cerca de 20%, tal fenómeno tem a ver com a proximidade da época natalícia, onde o espírito solidário está mais evidente, explicou Ricardo Ferreira.
Sobre a forma como os produtos depois vão ser distribuídos por quem mais precisa, R.F. explicou: “ Os produtos após serem recolhidos, são transferidos p/ Escola Superior Agrária de Elvas, onde existe um local provisório, ao final do dia de hoje (Domingo) vão ser transferidos para um armazém da sede Distrital do Banco Alimentar de Portalegre.
Após uma operação logística que envolve a separação dos bens e a análise dos prazos de validade, os bens, ficam a aguardar que as instituições locais contactam com o Banco alimentar de Portalegre e façam os pedidos conforme as necessidades.
No final Ricardo Ferreira, deixou uma nota de agradecimento para todos os cidadãos anónimos que colaborarem na campanha. “Sem eles, nada disto seria possível”

Comments: 0