Évora: Proteção Civil eborense testa meios no Aeródromo Municipal

Views: 140

Exercício de Emergência Escala Total: Proteção Civil eborense testa meios no Aeródromo Municipal

Uma aterragem igual a milhares de outras no Aeródromo Municipal de Évora. No momento em que toca o solo, o pequeno avião descontrola-se, sai da pista e incendeia-se. Os meios de socorro são prontamente accionados. Primeiro os do Aeródromo. Depois os restantes. O autotanque da Proteção Civil Municipal chega ao local e começa a apagar as chamas. Dali a instantes, acodem os Bombeiros Voluntários de Évora. Polícia de Segurança Pública também entra em campo, assim como a ambulância para transportar os feridos, um grave e dois ligeiros, que são retirados cuidadosamente do local.

Este foi o cenário de treino vivido na manhã de hoje (23 de Julho de 2019) pelos diversos meios de socorro acionados no Aeródromo Municipal de Évora no âmbito do exercício Emergência à Escala Total.  O exercício destinou-se a testar o Plano de Emergência do Aeródromo Municipal de Évora (LPEV), nomeadamente testar e treinar a exequibilidade dos procedimentos aí inscritos, o que a acontecer determinará a manutenção do Plano de Emergência, ou caso tal não se verifique, desencadeará a ajustes de forma a aproximar a capacidade de resposta demonstrada com a realidade do LPEV.

De acordo com a regulamentação em vigor para o setor, os aeródromos estão obrigados à realização de um Exercício à Escala Total bienalmente, e sempre que disponham de um novo Plano de Emergência.

A concretização de um “Exercício à Escala Total”, para além de dar cumprimento a um requisito da ICAO, reveste-se de particular importância como ferramenta de desenvolvimento da capacidade de reação de um aeródromo a um eventual acidente que ocorra nas suas infraestruturas.

No Plano de Emergência do Aeródromo Municipal de Évora estão contempladas ações a serem desenvolvidas para fazer face a diversas situações tipificadas de emergência, onde os procedimentos de coordenação e comunicação estão evidenciados e as responsabilidades e obrigações de cada entidade envolvida estão devidamente identificadas de forma a assegurar uma resposta rápida e coordenada de todos os intervenientes internos e externos.

Da mesma forma, a execução deste tipo de exercício reveste-se de uma importância primordial pelo facto de permitir testar a coordenação com os meios exteriores e verificar a sua capacidade de integração com as necessidades decorrentes da especificidade de uma resposta a um acidente dentro do espaço aeroportuário.

O plano prevê o recurso a meios externos, para treino de pessoal e familiarização com o Plano de Emergência, com o objetivo de levar a bom termo a condução das operações de socorro, em acidentes de quaisquer proporções.

A realização deste exercício visou os seguintes objetivos gerais: Treinar a capacidade de intervenção operacional dos meios de socorro internos, em cenário de acidente aéreo no Aeródromo; Treinar a interligação de intervenção operacional entre os meios de socorro internos e externos; Treinar internamente os procedimentos internos a observar em caso de emergência no aeródromo; e Testar as plataformas de comunicação internas e com os agentes externos ao aeródromo.

CMÉ