Ministra da Coesão visita projetos no concelho de Elvas

Views: 116

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, esteve em Elvas, nesta segunda-feira, 8 de junho, onde visitou diversos locais no concelho e reuniu com a Câmara Municipal de Elvas, para tomar contacto com alguns projetos autárquicos. A governante fez-se acompanhar pelo secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel, secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, e presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, Roberto Grilo.

Ana Abrunhosa, da parte da manhã, começou por visitar a obra do futuro Museu de Arqueologia e Etnografia António Tomás Pires, na antiga Manutenção Militar, que se encontra muito próxima do final e representa uma grande reabilitação do edifício militar, e foi informada de como vai ser feita a instalação do museu. De seguida a comitiva percorreu as obras de construção da Escola Básica 2,3 nº 1 de Elvas, no Bairro de Santa Luzia, um estabelecimento de ensino, completamente novo que vai começar a desempenhar funções no ano letivo de 2021/2022. Por fim foi conhecer as instalações do antigo Centro Educativo de Vila Fernando, que ocupa uma área superior a mil hectares.

A tarde foi reservada para um encontro de trabalho na Câmara Municipal, entre o ministério e a autarquia, onde foram abordados, entre outros, quatro assuntos do futuro municipal de Elvas: a residência de estudantes do ensino superior, no antigo “Lagar dos Lopes”, perto do Largo de São Domingos, em Elvas; as potencialidades da área que o Estado detém em Vila Fernando, na qual a Câmara Municipal de Elvas ambiciona instalar uma Comunidade do Conhecimento e Inovação, onde podem ser entrelaçados os projetos científicos e empresariais; e ainda a Área de Localização Empresarial Multimodal do Caia que continua a aguardar necessária cooperação e decisão dos dois países ibéricos, integrada no projeto da Eurocidade; a preocupação dos empresários agrícolas do regadio, nos concelhos de Elvas e Campo Maior, relacionada com a dificuldade da Barragem do Caia em armazenar a água necessária à rega, com o estudo da alternativa de bombar volumes consideráveis a partir do Rio Guadiana, foi o outro assunto analisado.

No encontro com a comunicação social, o presidente da Câmara Municipal fez um “balanço muito positivo” deste dia de trabalho, apontou a necessidade de apresentar rapidamente a candidatura que possa garantir o apoio para a construção da residência para estudantes universitários e garantiu que, no concelho de Elvas, “existe potencial para concretizar os sonhos”.

Por seu lado, a ministra da Coesão Territorial defendeu que “Elvas está a concretizar muitos projetos”, vincou a necessidade de “acelerar a concretização do Alentejo 2020”, mas sublinhou que “não há obras sem projetos”, num desafio à autarquia, para lá de ter valorizado o trabalho autárquico no concelho, uma vez que “não há desenvolvimento sem sonhos”, garantiu a governante.