Opinião do leitor – As Muralhas de Elvas

Views: 1203

Nota: O conteúdo, ou opinião transmitida neste espaço “Opinião do leitor“ são da inteira responsabilidade de quem as escreve.

Email recebido com pedido de publicação:

O concelho não fica nada prejudicado. Fica até mais bem servido se estes casos fossem depressa resolvidos! E se tivessem deles conhecimento!

As muralhas de Elvas, em alguns pontos estão pela hora da morte!

Nestas fotos que fizemos das portas de São Vicente, na parte de cima, quando fomos passear por elas, podemos verificar que algumas muralhas da cidade é que são apenas e só Património Mundial, aquelas partes onde os possíveis turistas não podem chegar ou que possivelmente desconhece estes pontos de referência para poder fazer fotografia ou mesmo deleitar-se com uma vista pela paisagem desde as muralhas, estão neste pobre estado de abandono!

 

É de lamentar que os responsáveis desta cidade ( que têm por lema: o que prometemos fazemos) não prometam aquilo que muitos de nós gostaríamos de ver prometido, e não cumpram aquilo que gostaríamos que cumprissem!

 

É de lamentar que estas partes das muralhas estejam ao total abandono, sem possível reparação, e estejam para ali abandonadas até ao dia que caírem!

São muitas e variadas as teorias que tenho acerca deste executivo e das suas obras em todo este Concelho, mas estas deixam muito a desejar!

 

Este património deixado pelos nossos antigos, é a nossa identidade enquanto povo, enquanto cidadãos, enquanto obrigação de defender aquilo que temos de defender e que achamos justo defender!

 

São as nossas origens, que fazem a divisão entre o ontem e o hoje…

Desde a quase certeza de que estará relacionado com as defesas da cidade durante o período das invasões napoleónicas, passando pelo palpite de que constitui um resquício das muralhas, muito poucos são os que realmente sabem a história desta cidade e das  suas muralhas!

 

O conhecimento das origens da muralha – e o que ela representa para muitos de nós…

Como se pode justificar esta falta de interesse nas muralhas, este desinteresse desleixado a que nos habituaram, até que chegou a este estado tão degradante?

 

Não me atrevo a justificar a inexistência de qualquer classificação patrimonial para um conjunto que corresponde à última alteração das fronteiras deste país, e Elvas foi importante como fronteira!

 

A nossa Elvas que todos os dias perde um pouco de si, porque não a respeitam, porque a trituram todos os dias, porque a abandonam!

Alguns confessam até o seu desconhecimento sobre a importância da muralha e a existência de estudos aprofundados, e não têm qualquer opinião sobre se a mesma deve ou não ser preservada. A única certeza, neste momento, é de que não pode estar nestas condições, afinal as muralhas de Elvas são todas elas!

 

Não podemos deixar uma muralha bonita para turista ver, e outras abandonadas, degradadas pelo tempo, clandestina, no desconhecimento destes problemas!

Estas muralhas têm de fazer parte de nós todos!

É um cenário bastante desolador para quem quiser seguir o trilho daquele que constitui um dos últimos exemplares patrimoniais de cidades-fortificações – ver as muralhas de Elvas degradadas!

E a preocupação com a imagem que deseja passar este executivo?

Onde está o desempenho que dizem ter a terceiros, mas que depois nas ações não aparece?

De acordo com o Instituto Português do Património Arquitetónico, as muralhas estão classificadas como de Património Mundial, de interesse público ou interesse municipal e mundial…

E a mesma entidade assegura que “no que se refere à salvaguarda e conservação dos restos, caberá à câmara de Elvas cuidar da preservação do património municipal classificado”.

 

No entanto, a autarquia da capital não parece estar muito segura do que fazer com a edificação e com a herda que lhe foi dada pelo estado de todos os edifícios militares da cidade, incluindo o nosso Forte da Graça!

 

O/A vereadora/or responsável pelo pelouro da cultura, é a primeira que tem de reconhecer a necessidade de se tomarem medidas no sentido de estudar e preservar a construção, que nem sequer está controlada… por total desconhecimento, porque não se trabalha no terreno…

 

Neste Blog:  “Estamos sempre atentos e disponíveis para proteger as memórias da cidade e dos elvenses” … e de tudo o que acharmos de interesse em defender!

Estes responsáveis passam o olhar pela cidade, por cima do seu ombro e nada podem ver porque não a vivem, não a sentem, não a conhecem… a cidade é tudo aquilo que a engloba, não pode ser uma construção de um “olhar sobre a cidade, que não se limite a vê-la como um território onde se aglomeram um conjunto de construções associadas a factos conhecidos”.

 

Temos verdadeiramente que a defender como o fizeram os nossos antepassados, aquilo que nos deixaram pertence-nos e temos a obrigação de a defender!

 

Onde estão os responsáveis?

 

 

O artigo em questão pode ser visto na página:

http://liberdadeexpressaoelvas.blogspot.pt/2014/05/pobre-muralha-de-elvas.html#links

 

 

Paulo Sérgio

Responsável do Blog

 

Comments: 1

  1. O MAL JÁ VEM DE LONGE A INCOMPETÊNCIA DE ALGUNS QUADROS SUPERIORES E TÉCNICOS DESTA CÂMARA É O FORTE EM DEIXAR ANDAR AS COISAS AO ABANDONO O PATRIMÔNIO HISTÓRICO E NÃO HISTÓRICO ESTÃO-SE CAG…..DO ELES DIZEM QUEREM É PASSAR O TEMPO PARA PROGREDIREM NA CARREIRA O RESTO FICA PARA QUEM VIER DE NOVO E SEMPRE ASSIM FOI E SEMPRE SERÁ . QUANTO AOS POLÍTICOS ESSES NEÃO SABEM NEM PREGAR UM PREGO NA PAREDE MUITO MENOS SABER COMO SE PRODUZ UMA ARGAMASSA PARA SUSTENTAR UMA PEDRA NAS PAREDES DE UM MONUMENTO CLASSIFICADO PELA UNESCO O TEMPO IRÁ FALAR .