Petição na Internet exige abertura de salas em Évora

Views: 5200

evoraÉvora, 26 Dez (Lusa) – A abertura de salas de cinema comercial em Évora é exigida numa petição que está a circular na Internet, com cerca de 1.500 assinaturas, mas o autarca local afirma que a actual sala tem “todas as condições”.

“Não há, neste momento, em Évora, uma sala de cinema em condições e que passe filmes comerciais. Quem quiser ir ao cinema tem que deslocar-se ao Montijo, Lisboa ou Setúbal”, disse hoje Jorge Banha, promotor da iniciativa, em declarações à agência Lusa.

A petição, intitulada “Centro Comercial em Évora” e disponível em www.peticao.com.pt/centro-comercial-evora, explica que “Évora aguarda há muitos anos a construção de um Centro Comercial Regional, facto que se tornou agora ainda mais importante uma vez que a cidade está, neste momento, sem salas de cinema comercial”.

“Sentimos necessidade de um centro comercial que tenha todo o tipo de lojas, incluindo salas de cinema, a principal falta a nível cultural na nossa cidade”, alegou o promotor da petição.

Jorge Banha garantiu que entrou em contacto com “várias empresas que estavam interessadas em construir centros comerciais em Évora e todas responderam que os projectos entregues na autarquia foram chumbados”.

“Se Évora não tem uma infra-estrutura deste género a autarquia é responsável por esse mesmo atraso”, considerou.

Também em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Évora, José Ernesto Oliveira (PS), assegurou que “a autarquia proporciona as condições necessárias para dar início à construção de um Centro Comercial”.

“É apenas uma questão que diz respeito à iniciativa privada”, disse o autarca, reconhecendo “a necessidade de haver uma oferta comercial moderna e mais competitiva”.

“Como cidadão subscrevo a dita petição, mas não a dirijo ao presidente da câmara”, acrescentou.

Segundo José Ernesto Oliveira, “existe procura e interesse por parte dos privados, agora é uma questão de a concretizarem”.

Já sobre a falta de condições da única sala de cinema de Évora, o autarca discordou e garantiu que o Auditório Soror Mariana “tem todas as condições”, tendo sido certificado pela Direcção-Geral das Actividades Culturais (DGAC).

Do lado da oposição camarária, o vereador da CDU, Eduardo Luciano mostrou-se sensibilizado com o promotor da petição, considerando que “é um certo grito de revolta pela inexistência de um espaço similar àquele que existe por essas cidades fora”.

“Duvido que alguém que goste de cinema tenha algum prazer especial em fazer 100 quilómetros para ver cinema”, afirmou, sublinhando que “a inexistência de oferta de cinema comercial em Évora é algo que não faz muito sentido”.

Por sua vez, o vereador social-democrata, António Costa Dieb, afirmou que partilha da “preocupação dos subscritores da petição” e destacou que a petição “é um direito legítimo dos cidadãos”.

“A cidade de Évora não consegue garantir, em determinados aspectos da vida das pessoas, a satisfação de necessidades que, por esse mundo fora, já são consideradas básicas”, considerou.

SYM.

Lusa/Tudoben

Comments: 0