Portalegre: Escola de Hotelaria e Turismo abre este mês para dar resposta qualificada a 300 alunos

Views: 879

A Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre (EHTP) deverá ser inaugurada dentro de duas semanas, após um investimento de cerca de cinco milhões de euros, revelou hoje à agência Lusa a directora da unidade, Teresa Vintém.

    Trata-se de um projecto da responsabilidade do Turismo de Portugal, concebido num espaço com 7500 metros quadrados cedidos pela Fundação Robinson, com projecto de arquitectura de Souto Moura.

    “É um projecto brilhante, desenvolvido por um grande arquitecto”, considerou a directora da escola.

    Teresa Vintém adiantou que o estabelecimento deverá abrir no dia 15 deste mês para “dar resposta qualificada a cerca de 300 alunos”.

    “No ano lectivo de 2009/2010 esperamos já ter cerca de 300 alunos. Para já, temos 20 inscritos, mas até as aulas começarem vamos ter muitos mais vindos de vários pontos do país”, avançou.

    O equipamento foi financiado pelo Programa de Intervenções para a Qualificação do Turismo (PIQTUR) e pelo Programa Operacional da Região do Alentejo (PORA).

    A escola é constituída por sete salas teóricas, cozinhas pedagógicas, duas salas de informática, duas salas temáticas, balneários, biblioteca, self-service, restaurante de aplicação e bar.

    Com as matrículas ainda a decorrerem, a EHTP oferece, numa primeira fase, formação inicial em restaurante/bar e cozinha/pastelaria para quem tenha o nono ano de escolaridade e que ficará com equivalência ao 12/0 ano com direito a dupla certificação.

    Além da certificação pelo Turismo de Portugal, Teresa Vintém preconiza que os cursos da escola que dirige venham a ser também certificados pela Escola Hoteleira de Lausanne (Suíça), entidade de reconhecido mérito internacional em termos de hotelaria.

    Os alunos vão ainda poder candidatar-se a bolsas de estudo mensais, que poderão chegar aos 425 euros, e no final de cada curso o melhor aluno terá trabalho garantido no sector turístico.

    A escola vai também disponibilizar uma formação “on the job”, que tem como objectivo ministrar um ensino em alternância.

    Este projecto permite que os alunos entrem com o 11/0 ou o 12/0 anos de escolaridade, estando três dias na escola e dois numa unidade hoteleira.

    Teresa Vintém mostrou-se ainda disponível para desenvolver, num futuro próximo, cursos de línguas, de produtos turísticos e de etiqueta.

    “Esta vertente é muito importante e até já temos um grupo de alunos que se está a constituir porque pretende ter um curso de etiqueta”, revelou.

    Com um corpo docente ainda por definir, a EHTP está inserida no Plano Estratégico Nacional de Turismo, na área de qualificação profissional e recursos humanos.

   

    HYT.

    Lusa/Tudoben

Comments: 0