Vendas Novas vai ter primeiro hotel de quatro estrelas, com SPA

Views: 348

Um hotel de quatro estrelas, com SPA, vai “nascer” em Vendas Novas, num projecto de três milhões de euros cujas obras devem arrancar dentro de um ano, revelou hoje à agência Lusa um dos promotores.

“Prevemos iniciar a construção dentro de um ano, mas este ‘timing’ terá de estar em consonância com a conjuntura económica e financeira. Se tudo correr bem, avançaremos o mais rápido possível”, disse o promotor José Miguel Caetano.

O “Hotel Portas do Alentejo”, de quatro estrelas, é da responsabilidade da Mapa Investimentos Turísticos, SA e da J.D. Alvarez – Hotéis e Turismo, Lda., estando projectado para o centro de Vendas Novas, num investimento de três milhões de euros.

O empreendimento turístico vai ser edificado num lote, de cinco mil metros quadrados, adquirido ao município, junto do Jardim Público da cidade.

Os promotores assinam terça-feira, às 11:00, no salão nobre dos Paços do Concelho, a escritura de aquisição da parcela de terreno e apresentam o estudo prévio do projecto.

O hotel integra 50 quartos, estacionamento privativo com 45 lugares, um restaurante tradicional, centro multidisciplinar de negócios e exposições e um SPA.

A unidade hoteleira pretende afirmar-se através de serviços como a saúde e o bem-estar, assumindo-se ainda como empreendimento estruturante da vida citadina.

“Pretendemos que Vendas Novas tenha um hotel que permita trazer pessoas de fora ou que estão de passagem, mas que também seja um pólo centralizador na cidade e consiga atrair os próprios habitantes locais para o restaurante ou para o SPA”, explicou.

Em declarações à Lusa, o presidente do município, José Figueira, realçou a importância do projecto, o primeiro hotel de quatro estrelas do concelho, para o desenvolvimento turístico local.

“Temos um conjunto de potencialidades na área do turismo que têm de ser consolidadas a partir da construção de unidades de hotelaria, que é uma das insuficiências que há muito estão detectadas no município”, disse.

Daí que, segundo o autarca, a câmara veja com “bons olhos” este investimento, ainda para mais “numa zona nobre da cidade”.

“Num momento em que há uma recessão e uma crise, investimentos privados desta monta e com este impacto são sempre bem vindos, quer no que diz respeito à atracção de visitantes, quer para a qualificação do território e criação de emprego”, afiançou.

O projecto do hotel tem também preocupações com a gestão sustentável da energia, água e resíduos, prevendo a instalação de processos modernizados para a sua poupança e reutilização.

“Além de toda a construção do edifício ter em conta os consumos energéticos futuros, vamos também ter um sistema de energia solar para aquecimento das águas e, se for possível, pretendemos ainda apostar na microgeração eólica”, revelou José Miguel Caetano.

Ao nível da restauração, a aposta central do hotel será nos pratos e produtos tradicionais do Alentejo, combinados com o conceito de “rodízio”, a servir num espaço com capacidade para 120 lugares.

O “Hotel Portas do Alentejo” vai ter três pisos, ficando os quartos no primeiro e no segundo, enquanto que o piso 0 vai reunir a recepção e o bar, o restaurante e restantes serviços de bem-estar e animação.

RRL.

Lusa/Fim

Comments: 0