Beja:Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito investe 5 ME num projeto de modernização

Views: 847

vinhosA Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito (ACVCA) vai investir cinco milhões de euros num projeto de modernização, que irá permitir aumentar a capacidade de produção, revelou hoje à Agência Lusa o presidente da instituição.

O projeto vai permitir “melhorar e aumentar algumas capacidades” da adega, nomeadamente as de prensagem de uvas e as de fermentação, engarrafamento e armazenamento de vinho, explicou Joaquim Carvalho, o presidente da ACVCA, que hoje comemora 50 anos, numa cerimónia que conta com a participação do ministro da Agricultura, António Serrano.

Após “vários anos parado”, o projeto, cujas obras deverão arrancar depois da vindima deste ano, já foi aprovado e o contrato de financiamento assinado no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER).

O projeto, orçado em cinco milhões de euros, será financiado em 60 por cento por fundos comunitários, através do PRODER, sendo os restantes 40 por cento assegurados pela ACVCA.

Na área do processo de prensagem, que consiste na extração do mosto/sumo das uvas, vão ser substituídas as atuais prensas mecânicas por duas prensas pneumáticas, que irão permitir “obter mostos e, posteriormente, vinhos de maior qualidade”.

Na área da fermentação, vão ser instaladas novas cubas de armazenamento, que irão permitir “aumentar em 60 por cento a capacidade de armazenamento dos vinhos e, por consequência, o tempo de fermentação”, passando dos atuais 1,7 milhões de litros para 2,8 milhões.

O projeto contempla também a construção de um novo pavilhão, onde será instalada uma nova linha de engarrafamento e um armazém para os vinhos já engarrafados.

A nova linha irá substituir a atual, que “há 12 anos, quando foi comprada, era óptima, mas hoje já quase não suporta a produção”, que, na última década, passou de 2,5 milhões de garrafas para quase seis milhões, explicou Joaquim Carvalho.

Segundo Joaquim Carvalho, a ACVCA recebeu e transformou em 2009 quase 6,5 milhões de quilos de uva e produziu 5,5 milhões de litros de vinho, num volume de negócios “superior a seis milhões de euros”.

Este ano, “apesar do inverno anormal no Alentejo”, disse, a ACVCA estima que a produção de uva numa das principais zonas vitivinícolas da região será “superior à média anual de sete milhões de quilos”.

Criada em 1960, a ACVCA iniciou a atividade produtiva em 1963 e tem atualmente 325 associados viticultores espalhados pelos concelhos de Vidigueira, Cuba e Alvito, no distrito de Beja, abrangendo uma área de 1500 hectares.

A adega recebe e transforma uma média anual de sete milhões de quilos de uva, o equivalente a cerca de 5,1 milhões de litros de vinho,

Na última década, a ACVCA abandonou a produção de vinhos de mesa e dedica-se só à produção de 14 vinhos de topo de qualidade, dois com a classificação de Vinho Regional Alentejano e 12 de Denominação de Origem Controlada (DOC).

LL.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

Comments: 0