Évora/Ensino superior: Novo reitor de Évora preocupado com situação financeira da universidade

Views: 326

univers_evora_notÉvora – O reitor eleito da Universidade de Évora (UE), está preocupado com a situação financeira da academia alentejana, defendendo o reforço das verbas transferidas pelo Estado para as instituições de ensino superior.

“A situação financeira das universidades é preocupante e Évora não é exceção. Embora este ano tenha havido uma ligeira melhoria no financiamento, através do Orçamento do Estado, ainda temos dificuldades por resolver”, disse Carlos Braumann, em declarações à agência Lusa.

O novo reitor da Universidade de Évora,  foi eleito no início de fevereiro, conquistando, à segunda volta, 15 votos do Conselho Geral, contra nove do candidato Carlos Marques.

O financiamento concedido pelo Governo às universidades, “aquém das necessidades”, é um dos principais problemas das instituições de ensino superior, na opinião de Carlos Braumann, apesar de reconhecer que este ano já houve um aumento de verbas.

“O problema está no montante do financiamento que é concedido às universidades e que gostaríamos de ver reforçado, embora este ano já tenha havido uma melhoria”, disse o novo reitor, advertindo também para a necessidade de um aumento de receitas próprias.

“Nós também devemos contribuir com reforço das receitas próprias, mas isso não se faz instantaneamente e em montante suficientemente significativo para poder colmatar outras falhas”, considerou, acrescentando que esse objetivo passa pelo reforço da prestação de serviços à comunidade.

Carlos Braumann, que substitui Jorge Araújo, destacou ainda a necessidade de pôr em prática a autonomia das escolas, projeto já consagrado nos estatutos da universidade.

Com este modelo, “as escolas vão poder determinar o seu próprio futuro, numa relação de maior proximidade com os problemas e com as necessidades, que qualquer sistema centralizado não permite”, afirmou.

O novo reitor da UE referiu-se às escolas de Artes, Ciências e Tecnologia, Ciências Sociais e de enfermagem e ao Instituto de Investigação e Formação Avançada, estrutura ao nível equivalente das escolas.

A melhoria da qualidade do ensino e do sucesso educativo, a internacionalização da universidade, um maior incremento da investigação e um maior apoio e uma maior ligação à comunidade são outras medidas que Carlos Braumann prevê pôr em prática.

Licenciado em Matemática Aplicada pela Universidade de Luanda (Angola), Carlos Braumann, juntamente com dois colegas, deu a primeira aula da Universidade de Évora depois de esta ter sido restaurada, a 10 de novembro de 1975. Preside à Sociedade Portuguesa de Estatística e à European Society for Mathematical and Theoretical Biology.

Os professores José Manuel Caetano, do departamento de Economia, Hermínia Vilar, de História, e Manuel Cancela d’Abreu, de Zootecnia, são os novos vice-reitores.

SYM.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

Comments: 0