Primeiro Centro de Tecnologias de Realidade Virtual em Portugal avança em Portalegre, num investimento de 7,5 ME

Views: 536

O primeiro Centro de Tecnologias de Realidade Virtual em Portugal, ontem apresentado, vai ser instalado na cidade alentejana de Portalegre, num investimento de 7,5 milhões de euros.

O projecto foi apresentado pelo International Center for Technology in Virtual Reality (ICT-VR), tendo como parceiro tecnológico a Sun Microsystems.

Com o objectivo de desenvolver, divulgar e transferir novas tecnologias, de forma a potenciar a competitividade de empresas, instituições e regiões, o centro vai ser construído em Portalegre, num espaço de 1400 metros quadrados, cedido pela Fundação Robinson.

“Já estão a decorrer as obras de construção e esperamos que o centro esteja a funcionar em pleno em Fevereiro de 2009”, revelou à agência Lusa o presidente do ICT-VR, José Polainas.

Trata-se de um projecto apoiado por fundos comunitários, através do Programa Operacional Regional (POR) do Alentejo, que aposta no desenvolvimento de um conjunto de competências ao serviço da criação de um cluster nacional de tecnologias de realidade virtual e do desenvolvimento regional.

O projecto pretende apostar num conjunto de tecnologias emergentes e de ponta que possam ser aplicados em sectores tão diversos como a educação e formação, ciência e tecnologia, turismo, cultura, entretenimento, arquitectura, indústria e medicina.

De acordo com José Polainas, o investimento prevê gerar cerca de 35 postos de trabalho numa primeira fase, embora o objectivo passe por atingir “cerca de 60 postos de trabalho”, numa segunda fase.

“Este é o objectivo que temos traçado, mas agora depende das parcerias que encontrarmos para desenvolver o projecto e também do número de empresas que adiram à iniciativa”, explicou.

O ICT-VR tem como associados o município de Portalegre, Fundação Robinson, Associação dos Profissionais de Educação do Norte Alentejano, Instituto Politécnico de Portalegre, Instituto de Robótica da Universidade de Valência (Espanha), Resposta Exacta Lda., Take the Wind Lda., Sun MicroSystems Portugal e a Sony Portugal.

“Este é um risco assumido com toda a consciência e com alguma certeza de realização no futuro”, frisou José Polainas, que se manifesta convicto de que o plano poderá constituir “mais uma ferramenta para combater a interioridade”.

O ICT-VR iniciou a sua actividade durante o segundo semestre de 2006, desenvolvendo alguns trabalhos, entre os quais um projecto para apresentar dentro em breve ao Ministério da Educação, no âmbito do Plano Tecnológico.

Segundo Gastão Marques, da direcção do ICT-VR, vai ser proposto um projecto que pretende equipar todas as escolas do país com uma sala preparada para passar conteúdos a três dimensões”.

O ICT-VR está também a desenvolver esforços para entrar directamente numa rede de desenvolvimento de tecnologias de realidade virtual com parceiros espalhados por todo o mundo.

HYT.

Lusa/Tudoben

Comments: 0