Aviação: Projecto Skylander falhou porque não tinha consistência – Basílio Horta

Views: 784

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Basílio Horta, afirmou hoje que o projecto de construção do avião Skylander, previsto para Évora, falhou porque lhe faltava consistência.

    “O projecto [Skylander] não se concretizou porque não tinha consistência”, afirmou Basílio Horta, durante uma audição na Comissão Parlamentar de Assuntos Económicos, Inovação e Desenvolvimento Regional sobre a deslocalização para França da construção do avião Skylander, prevista para Évora.

    O projecto incluía a construção de uma fábrica em Évora para produzir 1.100 aviões entre 2011 e 2027.

    “Não podemos dizer que perdemos este investimento porque, na realidade, este investimento nunca existiu. Era uma intenção”, afirmou o presidente da AICEP, referindo que o projecto de construção do avião Skylander “nunca teve uma estrutura financeira” e exigia “um forte incentivo financeiro do Estado a fundo perdido”Segundo Basílio Horta, o investimento do Estado no projecto oscilaria entre os 40 e os 60 milhões de euros.

    O presidente da AICEP sublinhou que a Agência portuguesa fez “tudo o que era possível para que o investimento pudesse ficar em Portugal”, afirmando que se há alguém que tem de ser criticado por causa deste processo é a GECI, a empresa promotora do projecto.

    “Quem tem de ser criticado neste processo é a GECI, porque foi quem nos fez perder tempo, perder energias”, sustentou, sublinhando que o “projecto foi discutido, negociado e acompanhado”.

    “É claro que havia uma solução, que passava pelo Estado pagar 30 ou 40 milhões de euros, mas nós na AICEP não damos dinheiro fácil”, concluiu.

   

    CSJ.

    Lusa/Tudoben

Comments: 0