Estremoz: Teatro Bernardim Ribeiro vai entrar em obras e deve reabrir no verão

Views: 625

estremoz_imgEstremoz, Évora, 12 mar (Lusa) – O Teatro Bernardim Ribeiro, em Estremoz, vai ser alvo de obras de reparação, devendo reabrir as portas durante o verão, disse hoje à agência Lusa o vereador da Cultura do município local, José Trindade.

O autarca adiantou que o município está a aguardar as propostas de empresas para a execução da obra de reparação do edifício, que deve iniciar-se em breve.

José Trindade realçou que, numa “previsão otimista”, a sala deverá reabrir durante o verão, após as obras de remodelação do palco e da cobertura do edifício.

O vereador referiu ainda que a sala vai beneficiar de outros melhoramentos, entre os quais a pintura de algumas paredes.

Segundo o presidente da autarquia, Luís Mourinha, a Câmara Municipal de Estremoz decidiu encerrar temporariamente, em janeiro deste ano, o Teatro Bernardim Ribeiro para obras de reparação.

O autarca, eleito por um movimento independente, indicou que as intervenções, sobretudo no telhado e no palco, surgem “devido à falta de manutenção do edifício nos últimos quatro anos” de gestão socialista no município.

Segundo a autarquia, este constitui o “principal investimento de curto prazo”, na área da cultura, por terem sido “detetadas várias situações de risco, insegurança e degradação ao nível da cobertura e do palco”, do Teatro Bernardim Ribeiro, pelo que “será necessário efetuar algumas intervenções imediatas”.

A autarquia salienta que “esta intervenção é necessária para bem da segurança de todos os que frequentam aquele equipamento cultural”.

O Teatro Bernardim Ribeiro é a única sala de espetáculos da cidade alentejana, que estava a ser utilizada regularmente para a exibição de cinema à quinta feira e para espetáculos de teatro, música, dança e outras atividades culturais.

O Teatro Bernardim Ribeiro, cuja construção começou em 1916, foi inaugurado a 22 de julho de 1922.

Propriedade da Câmara Municipal de Estremoz, o Teatro Bernardim Ribeiro está classificado como edifício de “valor concelhio”.

Em 1991, o edifício beneficiou de obras de remodelação, e em 2003, após um incêndio na área do palco, teve a recuperação integral daquela zona.

TCA.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

Comments: 0