Évora/OE2010: Ambiente é o “parente pobre” do orçamento – Os Verdes

Views: 617

alentejo_graÉvora, 05 mar (Lusa) – O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) considerou hoje a área do ambiente como “o parente pobre” do Orçamento do Estado (OE) para este ano, afirmando que o documento “não vai ao encontro das necessidades dos portugueses e do país”.

“O ambiente é o parente pobre” do OE para este ano disse à Agência Lusa a dirigente do PEV Manuela Cunha, dando como exemplo, mais específico, a área da conservação da natureza.

O Orçamento do Estado para 2010 deverá ser um dos principais temas em discussão no Conselho Nacional do Partido Ecologista “Os Verdes”, que se realiza sábado em Évora.

No âmbito do Conselho Nacional, o PEV, que conta com dois deputados na Assembleia da República, realiza hoje em Évora um conjunto de reuniões e contactos com diversas entidades da região, algumas delas ligadas à área do ambiente.

“Os Verdes chumbaram o OE na generalidade, mas não deixaram de apresentar cerca de 250 propostas em sede de PIDDAC”, adiantou Manuela Cunha, indicando que o partido vai continuar a defender um conjunto de investimentos “fundamentais” para o desenvolvimento do país.

A dirigente do PEV revelou que o ambiente tem sido uma das áreas onde o partido apresentou mais propostas de alteração, por considerar que “as verbas são insuficientes e que o OE não tem transparência”.

Uma das propostas do Executivo que preocupa os ecologistas é o Plano Nacional de Barragens, que, segundo Manuela Cunha, “vai afetar muito o norte do país” e “agravar as situações de erosão”.

“O Programa Nacional de Barragens vai agravar situações de erosão e depois não há dinheiro para investir no litoral para parar a subida dos mares”, criticou, alegando que, “por um lado, investe-se com o objetivo de proteção, por outro, tomam-se medidas políticas que vão agravar esses problemas no litoral”.

Ainda ao nível do ambiente, segundo Manuela Cunha, os ecologistas vão discutir temas como “as alterações climáticas e o ordenamento do território, depois do que aconteceu na Madeira e por toda a Europa”.

A greve de quinta feira da função pública e os “graves problemas de desemprego e sociais do país” são outros temas em cima da mesa.

SYM.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

Comments: 0