Mexia diz que InovCity é uma “revolução no modo com as pessoas têm acesso à energia”

Views: 554

evora02O presidente do conselho de administração da EDP, António Mexia, realçou hoje que a escolha de Évora como destinatária do projeto InovCity vai representar “uma verdadeira revolução no modo como as pessoas têm acesso à energia”.

“As redes chamadas inteligentes têm um impacto decisivo não só na sua gestão própria [em casa] com maior eficácia, mas também naquilo que é a capacidade de oferecer novos serviços às pessoas”, disse António Mexia em Évora, à chegada à cerimónia de apresentação do projeto InovCity, que conta com a presença do primeiro ministro, José Sócrates.

Évora, segundo o responsável da EDP, vai ser “uma experiência única a nível europeu” na implementação deste conceito que a EDP está a preparar como líder de um consórcio de sete empresas europeias.

António Mexia salientou ainda que o projeto vai permitir instalar na cidade alentejana 31 mil ‘contadores inteligentes’, possibilitando uma “poupança e diminuição dos custos na utilização da energia em Portugal”.

Este projeto é fruto de um investimento de 15 milhões de euros, parte dos quais ao abrigo do QREN, e outra parte a cargo da EDP e de outros parceiros tecnológicos.

Para os consumidores, que vão ter os novos contadores, o custo do equipamento será zero, visto que se trata de um projeto piloto, especificou ainda fonte da EDP.

O projeto de rede elétrica inteligente da EDP InovGrid arranca hoje, quase dois anos e meio depois do seu lançamento, em Évora, a cidade “piloto” escolhida para a instalação de 31 mil contadores inteligentes que permitem mais comunicação cliente-empresa.

Os novos contadores inteligentes (chamados Energy Box) são a face mais visível do projeto e garantem não só a telecontagem dos consumos de energia em tempo real, mas também a mudança de tarifa à distância por solicitação do cliente e uma gestão mais eficiente dos consumos individuais de eletricidade.

O projeto InovGrid de Évora – feito através de parceria da EDP com o INESC Porto, a EFACEC e a JANZ, entre outras – passa não só pelos contadores inteligentes (e-boxes), como por terminais de comunicação ligados a vários pontos de transformação da cidade.

Em conjunto, os novos aparelhos permitirão ainda a um cliente que tenha um aparelho de microgeração de energia saber quanta eletricidade está a injetar na rede. Mas a rede elétrica inteligente que arranca hoje em Évora na prática também cria um novo sistema de monitorização e controlo de toda a rede de distribuição.

Esta característica, considera a EDP, também permitirá uma gestão mais eficiente dos 16 pontos de carregamento de veículos elétricos que já estão montados na cidade alentejana.

À parte da cerimónia em Évora, questionado pelos jornalistas sobre o prémio de mais de 3,1 milhões de euros em 2009, cujo valor foi classificado como “escandaloso” pelo deputado socialista António José Seguro, Mexia escusou-se a abordar o assunto, remetendo eventuais declarações para mais tarde.

RRL/NVI

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

Comments: 0