Évora/Saúde: Rastreio do cancro colo do útero no Alentejo candidato a Prémios Europeus de Iniciativa Empresaria

Views: 632

saude_operacaoÉvora- O sistema que permitiu criar a base de dados do Rastreio do Cancro do Colo do Útero, em curso no Alentejo, é candidato aos Prémios Europeus de Iniciativa Empresarial 2010, revelou hoje a Administração Regional de Saúde (ARS).

Em declarações à Agência Lusa, Conceição Margalha, da ARS/Alentejo, explicou que na origem da candidatura à categoria de “Desenvolvimento do Ambiente Empresarial” está o método utilizado pela empresa First Solutions na construção da base de dados para o rastreio.

Este sistema, segundo a responsável, “permite a identificação da história clínica do doente e o registo das análises”, partilhando a informação entre todas as instituições de saúde que integram o rastreio, promovido pela ARS Alentejo desde janeiro de 2008.

“O seu funcionamento é um sucesso porque permite que, a qualquer momento, nós tenhamos os dados e possamos saber o ponto de situação do rastreio, quer seja realizado em Portalegre, Beja ou Évora”, disse.

Os vencedores da fase nacional da edição de 2010 dos Prémios Europeus de Iniciativa Empresarial são conhecidos quarta feira, em Lisboa.

Os galardões, lançados em 2005 pela Comissão Europeia e promovidos em Portugal pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e ao Investimento (IAPMEI), pretendem potenciar a divulgação de atividades reconhecidas como boas práticas.

Os Prémios Europeus de Iniciativa Empresarial pretendem também ser um tributo às muitas iniciativas que contribuem para criar um clima de crescimento económico, através da promoção e apoio à inovação a nível regional.

Mais de metade do universo de 73 mil mulheres alentejanas, entre os 30 e os 65 anos, que a ARS Alentejo pretendia abranger, nos primeiros dois anos do projeto, já foi rastreada, tendo sido realizadas 41 mil citologias, de acordo com os dados disponibilizados hoje à Lusa pela ARS Alentejo.

Em 500 das 36 mil mulheres rastreadas foram detetadas lesões, nas quais foram diagnosticados 13 casos positivos de tumores cancerígenos.

O programa envolve os centros de Saúde e as Unidades de Saúde Familiar da região, assim como o Departamento de Patologia (Anatomia Patológica) do Hospital do Espírito Santo de Évora (que analisa as amostras recolhidas) e as consultas de ginecologia dos hospitais de Portalegre, Évora e Beja.

O rastreio, alinhado com as prioridades dos Planos Nacional e Regional de Saúde, tem como missão principal diminuir a incidência e mortalidade do cancro do colo do útero, promover o tratamento atempado, aumentar a sobrevivência das mulheres diagnosticadas com a doença e fazer o diagnóstico precoce a todas as mulheres assintomáticas.

SYM.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

Comments: 0