Papa/Portugal: Padre de Beja compôs hino para acolher um papa que “tem sido muito maltratado”

Views: 805

beja_cidadeO hino oficial da visita de Bento XVI a Portugal, em maio, foi composto pelo padre António Cartageno, de Beja, que espera que a música contribua para o “bom acolhimento” do papa, que “tem sido bastante maltratado”.

“Espero que o hino, que será cantado pela multidão em Lisboa, Fátima e Porto, possa contribuir para um clima de alegria, de festa e de bom acolhimento do papa, que nos visita e, infelizmente, tem sido bastante maltratado”, disse o padre à Lusa.

O também maestro do Coro do Carmo de Beja aludia às polémicas em torno dos casos de pedofilia envolvendo membros da Igreja Católica e da posição do papa sobre o uso do preservativo.

A pedido da coordenação da viagem de Bento XVI a Portugal, o maestro compôs a música “Bem-vindo, Santo Padre”, a partir da letra do padre Heitor Morais.

“Senti-me muito honrado, porque escrever uma música para as boas vindas do papa, nos três lugares onde vai estar, é um motivo de alegria”, disse.

“Deram-me a escolher entre uns cinco ou seis textos e escolhi o do padre Heitor Morais”, explicou.

“Li atentamente o texto várias vezes, vi qual a sua métrica, dei-lhe alguns retoques para criar uma certa regularidade nos acentos e, depois, revesti-o da melodia que me apareceu mais adequada para o tornar ainda mais apelativo”, precisou.

Por fim, “tratei da harmonização para o coro misto”, para que o hino “ajude a criar um clima de alegria e de entusiasmo”, disse, contando que “demorou uns quatro ou cinco dias a compor” a música.

“Desta vez foi relativamente rápido, porque costumo ser mais lento e gosto de ter tempo para amadurecer bem as ideias”, salientou o padre, que já compôs outras músicas para “momentos importantes”.

De entre essas músicas, o padre destacou o “Hino dos Pastorinhos”, feito a propósito da visita de João Paulo II a Portugal, em 2000, para a beatificação de Jacinta e Francisco Marto, e a oratória para a inauguração, em 2007, da Igreja da Santíssima Trindade, no Santuário de Fátima.

“Vou sentir alegria e entusiasmo” quando o hino for “cantado festivamente, como uma aclamação de boas vindas, por toda a multidão” e pelos coros locais das três cidades por onde o papa passará, disse.

O hino, interpretado pelo Coro do Carmo de Beja, vai ser editado pela Paulus Editora, integrado no álbum “Ave Mundi Gloria”, que estará à venda na primeira semana de maio.

O CD inclui também o “Hino Pontifício”, oito cânticos marianos, “praticamente inéditos ou pouco divulgados”, e dois cânticos tradicionais de Fátima, todos interpretados pelo Coro do Carmo de Beja sob direção de António Cartageno.

O “pretexto” do álbum é a visita de Bento XVI a Portugal, “mas o essencial do CD é a música mariana e, por isso, vai perdurar para além da visita do papa e como um contributo para a música sacra ligada ao culto mariano”, disse.

O papa visita Portugal de 11 a 14 de maio e passará por Lisboa, Fátima e Porto.

LL.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

padre António Cartageno
Comments: 0