Rádio: Emissora só de fado nasce em Lisboa no aniversário da morte de Amália

Views: 473

amaliaA primeira rádio dedicada exclusivamente ao fado e com um espaço aberto a todos os quiserem cantar foi lançada em Lisboa, como forma de assinalar o 10º aniversário da morte de Amália Rodrigues.

A nova rádio surge na frequência 92.0 como ponto de encontro do fado canção, vadio ou tradicional e de fadistas já consagrados, mas também de novos talentos ou simples ouvintes que queiram experimentar alguma vez cantar fado ao vivo, explicou à Lusa Luis Montez, administrador da estação.

Uma das características da rádio é a participação ao vivo de fadistas em alguns momentos, como é o caso do dia de hoje, para assinalar a inauguração.

“Ao longo do dia o fado vai ser cantado ao vivo, com vários fadistas aqui no estúdio. Vamos ter Ana Moura, Carminho, Jorge Fernando, Mafalda Arnauth, Duarte, António Pinto Basto, entre muitos outros”, disse.

Entre as 17:00 e as 20:00 passa, todas as tardes, o programa “Casa de Fados”, que será um espaço de divulgação de artistas consagrados já com discos editados.

No período da noite abre-se um espaço musical chamado “Amigos do Fado”, com música de fadistas já editados, mas também com a divulgação da noite, do que passa nas casas de fado.

Este programa, dirigido pelo especialista em fado Virgílio Pereira, tem a particularidade de à quarta-feira ser dedicado ao fado vadio e permitir que “qualquer pessoa possa ir cantar fado ao vivo”, acompanhada pelos guitarristas oferecidos pela rádio.

“Dos que forem bons, gravamos alguns momentos e passamos ao longo do dia”, acrescentou Luis Montez.

O administrador pretende ainda, a partir de Janeiro, começar a fazer emissões em directo das casas de fado.

Com o objectivo de apoiar novos fadistas, a rádio aposta numa mistura de nomes fortes, como o de Amália, Carlos do Carmo, Marisa, Camané ou Ana Moura, com os que se estão ainda a afirmar, o caso de Ricardo Ribeiro ou Carminho.

Segundo Luis Montez, a ideia de fazer esta rádio surgiu da observação de um fenómeno que se passa numa rádio do Porto que tem um programa de fados à hora de almoço que é líder de audiências naquele horário há seis anos consecutivos.

“Comecei a ver que havia uma apetência grande e que não existia nada assim, ainda por cima em Lisboa, a capital do fado”, explicou lembrando ainda o sucesso das rádios de música country nos Estados Unidos e de samba no Brasil.

A rádio Amália, que pertence ao grupo Luso Canal – que detém as rádios Capital, Marginal, Radar e Oxigénio -, conta com um total de 12 profissionais, entre os quais jornalistas que asseguram os noticiários de hora a hora ao longo do dia e de meia em meia hora no arranque da manhã – das 07:00 às 10:00 – e no regresso a casa – entre as 17:00 e as 20:00.

A rádio Amália está no ar desde ontem e com transmissão para todo o mundo através do site da Internet www.amália.fm.

AL.

Lusa/Fim

Comments: 0