Sousel/Turismo: Grupo Pestana encerra Pousada de Sousel e deixa autarca preocupado

Views: 684

sousel_brzao_bgPortalegre,- O presidente do município alentejano de Sousel, Armando Varela, insurgiu-se hoje contra o encerramento da Pousada de São Miguel, situada naquela vila, um complexo hoteleiro explorado nos últimos anos pelo Grupo Pestana.

Contactada pela Agência Lusa, a diretora da área de Comunicação do Grupo Pestana, Patrícia Reimão, confirmou que a empresa abandona a pousada no final de março, indicando que o grupo avisou “previamente” as entidades competentes sobre a decisão tomada.

“Lamento que o encerramento seja comunicado à Câmara de Sousel com tão pouco tempo de antecedência. O Grupo Pestana deveria ter comunicado esta decisão há mais tempo para podermos responder”, disse o autarca, em declarações à Lusa.

“O Grupo Pestana comunicou-me, há cerca de três semanas, que iria deixar a exploração daquele espaço e que entregava a pousada à Empresa Nacional de Turismo S.A. (ENATUR) no dia 31 de março”, explicou.

A diretora da área de Comunicação do Grupo Pestana justificou a decisão de abandono do projeto com o facto de terem sido encontradas “dificuldades em rentabilizar o espaço”.

“Dada a pousada estar situada numa zona com muitas outras pousadas históricas à volta, estávamos a ter dificuldades em rentabilizar o espaço. Mesmo assim, desenvolvemos naquela pousada obras de melhoramento”, disse.

A Pousada de São Miguel, a primeira unidade hoteleira de turismo cinegético do país, está situada no cimo da colina de São Miguel, a poucos quilómetros da vila alentejana de Sousel.

A unidade hoteleira, inaugurada em 1992, possui 28 quartos duplos e 4 suites com terraços privativos.

O autarca de Sousel criticou ainda o contrato celebrado, em 2003, entre a ENATUR e o Grupo Pestana por fazer uma distinção entre as pousadas históricas e regionais, permitindo o encerramento das classificadas como regionais, como é o caso da Pousada de São Miguel.

O Grupo Pestana assegurou ainda que os cerca de 20 trabalhadores desta unidade hoteleira foram destacados para trabalhar nas pousadas mais próximas, situação que leva o presidente da Câmara de Sousel a levantar algumas reservas.

“Estou preocupado, pois a distância que percorrem entre a sua residência e o local de trabalho é superior, mantendo-se o mesmo ordenado. Nada é igual”, observou.

Armando Varela prometeu não baixar os braços, tendo já desenvolvido reuniões com várias entidades no sentido de manter a Pousada de São Miguel de portas abertas.

“Eu já desenvolvi reuniões com a ENATUR e Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo, entre outras entidades. Na quarta feira, vou reunir com o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, para ver o que podemos fazer”, revelou.

“Há quase 20 anos, o Estado gastou na construção daquele equipamento um milhão de contos e não pode ser assim abandonado”, sublinhou.

Armando Varela garantiu que vai continuar a desenvolver contactos, também com parceiros privados, que, eventualmente, possam vir a estar interessados em explorar a unidade.

O autarca declarou ainda que o município está “inteiramente disponível” para participar numa outra sociedade que tenha como objetivo “fazer a exploração da pousada”.

HYT.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Lusa/Tudoben

Comments: 0