Estradas: EP promete avançar em 2010 com nova ponte entre Évora e Reguengos de Monsaraz

Views: 1661

estradaReguengos de Monsaraz, Évora – A Estradas de Portugal (EP) pretende, no próximo ano, começar a requalificar a Estrada Nacional 256 (EN256), entre Évora e Reguengos de Monsaraz, dando prioridade à construção de uma nova ponte sobre o rio Degebe.

O município de Reguengos de Monsaraz garantiu  já ter recebido da EP o compromisso de que, em 2010, além da construção da nova Ponte do Albardão, no concelho de Évora, vão avançar as obras da variante Norte da cidade.

As duas empreitadas abrangem a EN256, cuja requalificação do traçado tem sido exigida, nos últimos anos, pelos autarcas de Évora e Reguengos de Monsaraz, por motivos de segurança e riscos de sinistralidade e por se verificar um significativo aumento do tráfego rodoviário.

Já este mês, em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, voltou a exigir a requalificação da via, destacando como uma das obras mais urgentes a construção de uma nova ponte sobre o rio Degebe.

O autarca lembrou, na altura, as más condições da Ponte do Albardão, que é “demasiado estreita”, pelo que não é possível o seu atravessamento, em simultâneo, nos dois sentidos da estrada.

Segundo as garantias recebidas agora pelo município de Reguengos de Monsaraz, a EP “deu prioridade à intervenção na travessia do rio Degebe e à variante” Norte daquela cidade, num investimento de oito milhões de euros.

“Estes dois projectos estão em fase de conclusão. Prevê-se o lançamento da empreitada ainda no primeiro semestre de 2010”, acrescentou a autarquia, aludindo ao compromisso assumido por José Faísca, director de projectos da EP.

O mesmo responsável, adianta o município, estima que as obras possam estar no terreno “no terceiro trimestre” do próximo ano, devendo prolongar-se durante “um ano ou um ano e meio”.

“Esta estrada é a principal via de acesso à cidade de Évora e a mais importante porta de entrada no concelho. Por isso, é com imensa satisfação que recebo o compromisso da EP de avançar imediatamente com esta obra”, congratulou-se o autarca José Calixto.

Contudo, lembrando as “17 mil novas camas turísticas” licenciadas no concelho, o presidente do município insistiu que, além da nova ponte e da circular à cidade, que vai ter seis quilómetros de extensão, a requalificação de todo o traçado da EN256, entre o Itinerário Principal 2 (IP2) e a Ponte do Guadiana, é “imprescindível”.

RRL.

Lusa/Fim

Comments: 0