Unidade móvel de Mértola volta à estrada para informar sobre depressão

Views: 490

A Unidade Móvel Médico-Social de Mértola volta segunda-feira às estradas do concelho para informar e sensibilizar sobre as causas, os sintomas e o tratamento da depressão e fazer um levantamento das características psicológicas da população.

    Através da primeira campanha da unidade dedicada à depressão, os técnicos, acompanhados por uma psicóloga clínica, vão percorrer, até 09 de Dezembro, as 140 aldeias, povoações e montes dispersos do concelho para falar daquela doença mental.

    A equipa vai “informar e sensibilizar a população sobre a depressão e explicar quais são as causas, os sintomas e as formas de tratamento da doença”, que é “frequente no Alentejo”, explicou hoje à agência Lusa a vereadora da Câmara de Mértola, Sandra Gonçalves.

    Apesar de salientar que “não se trata de uma campanha de rastreio da depressão”, mas de uma acção de informação e sensibilização, a autarca garantiu que, se for detectada alguma pessoa com sintomas de depressão, os técnicos da unidade irão “encaminhar o caso para o Centro de Saúde de Mértola”.

    Além das informações, os técnicos da unidade vão aplicar um questionário para fazer um levantamento das características psicológicas da população do concelho de Mértola.

    Os resultados do inquérito serão trabalhados pela Câmara em parceria com o Centro de Saúde de Mértola e posteriormente divulgados, adiantou Sandra Gonçalves.

    A Unidade Móvel Médico-Social de Mértola, adquirida pela autarquia, é uma carrinha equipada com mobiliário e equipamento médico que desenvolve campanhas e acções de sensibilização no concelho, identifica factores de risco e elabora estratégias de prevenção.

    Entre estes trabalhos, contam-se campanhas de vacinação anti-gripe, controlo de diabetes, colesterol e obesidade e acções de sensibilização sobre higiene oral, cancros da pele e da mama, auto-medicação, acidentes domésticos e tabagismo.

    A população idosa e as famílias mais desfavorecidas do concelho são os principais destinatários da unidade, nomeadamente no controlo e prevenção da doença e no acompanhamento de situações problemáticas do ponto de vista social.

    A equipa é constituída por um enfermeiro, um assistente social, um psicólogo e um animador social, que trabalham em articulação com técnicos da autarquia e do Centro de Saúde de Mértola.

    O trabalho da unidade móvel já foi reconhecido várias vezes, a nível nacional e internacional, e o mais recente galardão foi o Prémio Nacional de Boas Práticas na Administração Local, na categoria B (sustentabilidade local), atribuído pela Direcção-Geral das Autarquias Locais.

   

    LL.

    Lusa/Tudoben

Comments: 0